TV

Fato usado por Neil Armstrong pode ser recuperado graças ao crowdfunding

O instituto Smithsonian lançou uma campanha para restaurar o fato com que Neil Armstrong pisou a Lua. Quem colaborar no crowdfunding, que tem por meta 500 mil dólares, recebe um emblema da missão (Apollo 11) ou uma cópia da luva usada pelo astronauta, impressa em 3D.

Quando a missão Apollo 11 celebra o 46.º aniversário, o Smithsonian anunciou a intenção de restaurar o fato de Neil Armstrong.

O instituto pretende que o traje usado pelo primeiro homem a pisar a Lua seja exposto no Museu Nacional do Ar e do Espaço Smithsonian, mas primeiro necessita de angariar os cerca de 500 mil dólares (461 mil euros) necessários para recuperar o equipamento.

Quem contribuir com 10.000 dólares (9,2 mil euros) poderá visitar a operação de restauro, no laboratório de conservação.

O Smithsonian, com sede em Washington, resolveu lançar uma campanha de crowdfunding (financiamento coletivo) através da plataforma Kickstarter, que em poucas horas recolheu mais de 150 mil dólares.

A campanha ‘RebootTheSuit’ tem ainda quase um mês para ser atingida a meta dos 500 mil dólares.

Quem contribuir para financiar o restauro será recompensado com brindes, como um emblema da missão Apollo 11 ou uma cópia, impressa em 3D, da luva do fato de Neil Armstrong, ou até conhecendo um dos astronautas em exercício.

O objetivo do Smithsonian é ter o fato espacial pronto para ser exibido na galeria ‘Rumo à Lua’ em 2019, quando se cumprir o 50.º aniversário da missão Apollo 11.

O problema, apontou a imprensa norte-americana, é que a abertura desta galeria está agendada apenas para 2020…

Quanto a Neil Armstrong, faleceu em 2012, com 82 anos, no Ohio, a mesma terra que o viu nascer.

Já a cápsula da missão Apollo 11, que transportou os primeiros três humanos até à Lua (nesse mítico ano de 1969), integra a coleção permanente do Museu Nacional do Ar e do Espaço, gerido pelo mesmo instituto que quer agora restaurar o fato espacial de Neil Armstrong.

Em destaque

Subir