Desporto

“Faltou coragem a Portugal” no Mundial, diz Sousa Tavares

Miguel Sousa Tavares classificou como “uma desilusão” a prestação da Seleção Portuguesa no Campeonato do Mundo. “Faltou-nos coragem nos momentos decisivos”, destacou.

No comentário semanal para a SIC, depois de tecer rasgados elogios à Rússia pela organização “quase perfeita” da prova, o jornalista e escritor realçou que era de esperar muito mais da parte de Portugal.

Fernando Santos levou “uma equipa para fazer muito melhor do que fizemos no Brasil”, há quatro anos, “e na África do Sul”, em 2010.

“Faltou-nos alguma ordem no jogo, algumas ideias claras, e também alguma coragem nos momentos decisivos”, apontou.

A equipa das quinas foi a grande “desilusão” num Campeonato do Mundo “quase perfeito”.

“Foi uma excelente organização. Os russos investiram muito nesta competição. O ambiente era de festa, mas não era anárquica nem policiada”, salientou.

A nível desportivo, Miguel Sousa Tavares lembrou que “os estádios estiveram sempre próximos de 95 por cento” de ocupação.

“Houve muito golos, um vencedor justo, que foi a equipa mais consistente desde o princípio, e belas arbitragens, nenhuma seleção pode dizer que foi eliminada por uma má arbitragem”, reforçou.

Terminado o Mundial, ficou a prova de que “32 equipas e um mês de competição é suficiente”.

“Ter 64 equipas serve apenas os interesses financeiros do grande circo da FIFA e das federações nacionais que vivem à conta dos Mundiais”, concluiu o comentador.

Mais partilhadas da semana

Subir