Fórmula 1

Ex-piloto Susie Wolff espera que Tatiana Calderon chegue à F1

Antiga piloto de testes da Williams, Susie Wolff expressou o seu desejo que a colombiana Tatiana Calderon possa um dia ascender à Fórmula 1.

Calderon passou as últimas três épocas competindo na GP3 Series – um dos escalões de acesso à F1 – mas a atual esposa do chefe da equipa Mercedes tem expetativas que a sul-americana possa ir bem longe.

Este ano a piloto colombiana de 25 anos vai competir na Fórmula 2, e no começo do ano passado já teve a oportunidade de testar um monolugar de F1 da Sauber. Contudo Tatiana Calderon terá que reunir mais experiência por forma a ter acesso à super-licença, exigida para competir na disciplina de topo do automobilismo.

Uma forma da colombiana poder ganhar os pontos necessários era conseguir resultados de relevo na F2, o que não aconteceu até agora, mas Susie Wolff acredita que Calderon poderá tornar-se na primeira mulher a competir num Grande Prémio de Fórmula 1 em 20 anos de história da disciplina, mostrando-se impressionada com o seu talento.

“Penso que Tatiana está a fazer um trabalho fantástico. Nunca duvidei das suas capacidades, por isso espero que continue a progredir. Gostaria de a ver na F1, mas esta mudou e são precisos pontos para conseguir a super licença. Isto cria um certo bloqueio. Quando eu guiava não era preciso pontos para ter a super licença. Por isso ela tem o desafio de conseguir os suficientes para estar qualificada, mas gostaria de a ver na grelha”, diz a escocesa.

Wolff lembra também o facto de Tatiana Calderon já ter experimentado um monolugar de F1: “Às vezes a F1 tem a ver com a altura em que se entra, quando há um lugar livre e quando surge a oportunidade. Ela mostrou as suas capacidades quando guiou o Sauber. Por isso é esperar para ver”.

Mais partilhadas da semana

Subir