Desporto

Ex-advogado do hacker revela detalhes sobre movimentações criminosas

O ex-advogado Aníbal Pinto, que representou Rui Pinto, o hacker que terá tido acesso a dados privados do Benfica, prestou alguns esclarecimentos sobre movimentações criminosas, que levaram o causídico a afastar-se do seu cliente. Veja o vídeo, da CMTV.

A identidade do hacker responsável pelo acesso a informações do Benfica, da Doyen, do FC Porto e do Sporting, foi divulgada ontem, no lançamento de uma reportagem da Sábado.

O assunto gerou diversos debates, sendo que um deles, na CMTV, contou com esclarecimentos do advogado de Rui Pinto.

Aníbal Pinto entrou em contacto com a CMTV para prestar esclarecimentos sobre atividade criminosa, que levou a que este advogado se afastasse.

A Doyen, por intermédio de um outro advogado, terá tentado contratar o hacker, antes de o acusar de extorsão.

Aníbal Pinto percebeu que poderia estar perante um crime e afastou-se.

“A Doyen fez ameaças ao Rui Pinto e a mim. Apresentei queixa e o Ministério Público arquivou o assunto”, diz.

Desde então, revela, não teve mais ligação com o hacker. E não o representou mais.

“Desde 2016 nunca mais falei com Rui Pinto”, conta, revelando ainda que repreendeu o pirata informático, por este ter ocultado informação relevante.

“Nunca extorqui nenhum clube, nunca extorqui quem quer que fosse e nem admitiria que um cliente, com o meu conhecimento, extorquisse”.

Como advogado, aconselhou o hacker a “ter juízo” e garante que se afastou do processo por completo.

Rui Pinto, que estará a operar a partir de Budapeste, na Hungria, é um dos responsáveis pelo Football Leaks.

Veja o vídeo neste link.

Mais partilhadas da semana

Subir