Nas Notícias

Estudo faz ligação entre o peso excessivo e o risco de cancro

Uma equipa de investigadores identificou oito tipos de cancro associados ao excesso de peso e à obesidade: tiróide, estômago, fígado, meningioma, mieloma múltiplo, vesícula, pâncreas e ovários. Hábitos alimentares saudáveis representam, segundo o estudo, um modo de prevenir estes tipos de cancro.

De acordo com uma equipa de investigadores da Universidade de Medicina de Washington, em St. Louis, o excesso de peso pode representar maior risco de sofrer oito tipos de cancro.

Para a realização desta pesquisa – cujos resultados são publicados no The New England Journal of Medicine ­–, foram analisados mais de mil estudos (que se dedicavam ao excesso de peso), realizados, ao longo de anos, pela Agência Internacional de Pesquisa do Cancro.

A principal conclusão é uma maior incidência destes tipos de cancro em pessoas com obesidade. “A incidência de cancro devido ao excesso de peso ou obesidade é mais ampla do que se acredita atualmente”, salienta o especialista Graham Colditz, da Universidade de Medicina de Washington, em declarações reproduzidas pela Globo.

A justificação para esta profunda ligação entre peso excessivo e risco de cancro encontra-se num facto: a gordura “aumenta o índice de estrogénio, testosterona e insulina, promove inflamação, e esses fatores podem levar ao desenvolvimento de um tumor”.

Nesta lista de cancros, os autores deste estudo verificaram que quanto maior é o Índice de Massa Corporal (IMC), maior o risco de sofrer de um daqueles tipos de cancro.

Numa divisão no género, assinalam os cientistas que as mulheres e os homens apresentam o mesmo nível de risco.

Por outro lado, os resultados analisados mostram um padrão muito semelhante em todas as partes do globo.

Este não é o primeiro estudo que faz uma ligação entre o peso e o risco de cancro.

Obesidade_900

Investigadores do Fundo Mundial de Investigação do Cancro concluíram recentemente que o peso excessivo pode aumentar os riscos de as mulheres padecerem de cancro do ovário.

Os cientistas já tinham feito uma associação entre o peso em excesso e outros cancros (mama, cólon, ou útero), mas depois da avaliação de 128 estudos sobre este tipo de cancro acrescentaram-no à lista.

Os fatores de risco conhecidos do cancro do ovário eram a idade e também o histórico familiar. No entanto, a obesidade também pode provocar o desenvolvimento da doença.

Este mesmo grupo de investigadores detetou esta associação, em 2002, observando a obesidade ligada a maior incidência dos cancros do cólon, esófago, rim, mama e útero.

“O estilo de vida, uma dieta saudável, manter um peso correto e fazer exercícios, além de não fumar, podem ter um impacto significativo na redução do risco de cancro”, alerta Graham Colditz.

2Shares

Mais partilhadas da semana

Subir