Nas Notícias

Estudo desmente ligação entre comboios e surto de covid-19

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, afirmou que existe um estudo a demonstrar que os comboios, em particular os da Linha de Sintra, não tiveram influência no surto de covid-19 em Lisboa e Vale do Tejo.

“Foi apresentado um estudo que parece demonstrar que não há ligação entre o transporte ferroviário, isto é, por comboio, as linhas no quadro desta região, e o surto pandémico. É um dado novo que não era conhecido, mas que foi estudado de forma quantificada”, salientou o chefe de Estado, após uma reunião no Infarmed, a décima sobre a evolução da pandemia.

O surto de covid-19 na região de Lisboa e Vale do Tejo, que nas últimas semanas tem concentrado acima de 70 por cento dos casos em Portugal, “mereceu uma atenção particular” ao longo deste encontro.

Da análise resultou a conclusão do “peso” que os casos positivos na faixa etária entre os 20 e 30 anos vieram “a ganhar ao longo das últimas semanas”, acrescentou o Presidente.

“A coabitação é o fator mais importante em termos de explicação causal dos surtos surgidos, logo seguida da convivência social, que tem vindo a ganhar importância”, explicou Marcelo, citando os especialistas consultados nessa reunião.

Ainda de acordo com o chefe de Estado, o indicador de transmissão (R) na região de Lisboa e Vale do Tejo está agora “em 0,7”, abaixo da média nacional, “em 0,8”.

“Olhando para os últimos dias, o que foi dito é que há uma estabilização e uma tendência, embora ligeira, de aparente descida, porventura fruto das medidas tomadas, sendo embora muito cedo para fazer uma avaliação definitiva”, explicou Marcelo Rebelo de Sousa.

0Shares

Em destaque

Subir