Animais

Estudo: animal terrestre mais rápido do mundo à beira da extinção

Dados revelados num novo estudo mostram que a chita deve ser considerada uma espécie animal em perigo de extinção.

Os dados de uma investigação feita pela Sociedade Zoófila de Londres e pela Wildlife Conservation Society foram revelados e sugerem que a chita, apesar de ser a espécie terrestre mais rápido mundo, está em perigo de extinção e que é necessário fazer algo para inverter a tendência.

Em estado selvagem, estima-se que existam apenas 7.100 chitas em todo o mundo. Outro fator alarmante é que apenas nove por cento do seu habitat natural é povoado pelas chitas. Segundo o jornal Independent, é na Ásia onde se nota cada vez mais o desaparecimento deste animal terrestre: no Irão há menos de 50 chitas em estado selvagem. Já no Zimbábué o número de chitas a viverem no território africano caiu cerca de 85 por centro numa só década. A principal causa de extinção nesta área é a caça.

“Este estudo representa a análise mais abrangente do estado da chita até à data”, explica Sarah Durant, uma das investigadoras deste estudo. A mesma esclarece que os resultados do estudo mostram que são várias as ameaças à espécie, pelo que o perigo de “extinção é muito maior do que se pensava anteriormente”.

É pedido agora que o estado das chitas passe de “vulnerável” para “ameaçada” na lista de espécies ameaçadas da União internacional para a Conservação da Natureza

0Shares

Mais partilhadas da semana

Subir