Nas Notícias

“Estou à espera de ver o Presidente ir ao Bairro da Jamaica”, diz Ana Gomes

A antiga eurodeputada Ana Gomes, que está “em reflexão” sobre a candidatura a Belém, desafiou Marcelo Rebelo de Sousa a visitar o Bairro da Jamaica, no Seixal.

Este bairro social tem sido um dos focos do agravamento da pandemia de covid-19 na região de Lisboa e Vale do Tejo, mas não foi visitado pelo Presidente da República, que na semana passada se deslocou a um hotel “para verificar as condições de higiene”, como lembrou a socialista, no comentário dominical para a SIC Notícias.

“Vimos esta semana o Bairro da Jamaica, que não é o único, onde as pessoas vivem sem o mínimo de condições de salubridade. Não se percebe porque os poderes públicos não intervieram, o bairro existe há 40 anos. Da mesma maneira que vimos o Presidente da República ir a um hotel, estou à espera de o ver ir ao Bairro da Jamaica”, afirmou Ana Gomes.

A ativista contra a corrupção destacou os “bons resultados” do desconfinamento gradual, mas alertou que o processo está “a expor as desigualdades”, como aconteceu com o foco de covid-19 no Bairro da Jamaica.

“Como foi bem dito por Jerónimo de Sousa, estamos todos na mesma tempestade, mas uns vão de iate e outros a nado. Estamos a ver picos em segmentos da população mais vulneráveis”, insistiu.

Depois de apontar o dedo a Marcelo, Ana Gomes desafiou o Governo a inscrever no orçamento suplementar medidas para enfrentar “outro tipo de vulnerabilidades”.

Depois de apontar o exemplo do “cheque de emergência” criado em Espanha, a antiga eurodeputada deu exemplos práticos de medidas relacionadas com o setor elétrico, como a criação de uma tarifa social para desempregados e trabalhadores em lay-off e a descida do IVA dos 23 para os seis por cento.

“O Governo já sabe que Bruxelas não se opõe” a essa descida do IVA, concluiu Ana Gomes.

0Shares

Em destaque

Subir