Motores

“Este terceiro lugar prova que estamos entre os da frente” considera Álvaro Parente

Álvaro Parente não tem dúvidas de que o terceiro lugar dos GT Daytona conseguido na qualificação prova que a sua equipa pode disputar a vitória na categoria nas 24 Horas de Daytona.

O desempenho do Acura NSX GT3 da Heinricher Racing/MSR que o piloto português divide juntamente com Misha Goikhberg, Trent Hindman e AJ Allmendinger mostrou a competitividade que o quarteto procurava na sessão que ditou a grelha de partida para a corrida do próximo fim de semana.

Se nos testes – o ‘Roar Before The Rolex 24 ‘ – realizados há algumas semanas na pista da Florida já tinha deixado perceber que o Acura # 57 estava competitivo, a qualificação para a corrida que começa amanhã pelas 18h35 confirmou essa expetativa.

A volta ao traçado de Daytona – 1m46,478s – foi conseguida por Trent Hindman, deixando o NSX GT3 azul e negro a seis décimas do Porsche 911 GT3-R que alcançou a ‘pole’ nos GTD.

“Sabíamos que o Acura GT3 Evo poderia ser competitivo, mas desconhecíamos qual o verdadeiro potencial dos nossos adversários. Este terceiro lugar prova que estamos entre os carros da frente. O que nos deixa em boa posição para a corrida de 24 horas”, começa por referir Álvaro Parente.

O piloto do Porto sabe no entanto que a prova é longa e difícil e vários fatores terão de ser tidos em conta. Ainda assim mostra-se contente com a equipa: “A Heinricher Racing with Meyer Shank Racing está a realizar um trabalho fantástico e temos um carro muito rápido, mas temos de garantir que será consistente ao longo de toda a prova. Para além disso, a estratégia e paragens nas boxes, assim como o trabalho dos pilotos, serão determinantes para o resultado final, mas estamos determinados em lutar pela vitória”.

Em destaque

Subir