Nas Notícias

“Estamos a disputar a liga dos últimos”. CDS diz ser “quase ridículo” acolher Liga dos Campeões

O CDS contestou a “tortura dos números” da pandemia na área de Lisboa e Vale do Tejo, considerando ser “quase ridículo” que Portugal acolha a final da Liga dos Campeões quando está “a disputar a liga dos últimos na contenção”.

À saída da reunião com o Infarmed, na qual participaram também o Presidente da República e o primeiro-ministro, Francisco Rodrigues dos Santos jogou ao ataque e acusou o Governo de arranjar sempre forma de dizer que “a culpa morreu solteira”.

Mantendo a pressão alta, o presidente centrista lembrou a polémica afirmação de António Costa sobre a Liga dos Campeões, considerando a escolha de Lisboa para acolher a final a oito da prova como “um prémio para os profissionais de saúde”.

Esse “acolhimento quase ridículo” permitiu a Francisco Rodrigues dos Santos salientar que “estamos a disputar a liga dos últimos na contenção da pandemia”.

“Não vamos torturar os números para que eles digam o que não dizem”, reforçou o dirigente centrista.

O presidente do CDS acusou ainda o Governo de usar agora os jovens como “bode expiatório” e virou o ataque mais para a esquerda, na direção do PCP.

“Na festa do Avante! o vírus já não vai atacar?”, provocou.

Francisco Rodrigues dos Santos disse ainda recear que este agravamento da situação epidemiológica na região de Lisboa e Vale do Tejo venha a representar o início de uma segunda vaga da covid-19.

0Shares

Em destaque

Subir