Economia

Estado assume controlo da TAP e privados evitam nacionalização

O “princípio de acordo” anunciado esta tarde pelo Governo foi concluído com o Estado a comprar metade da participação dos privados, por 55 milhões de euros.

O negócio foi explicado esta noite, em conferência de Imprensa, pelos ministros das Infraestruturas e da Economia.

“De forma a evitar o colapso da empresa o Governo optou por chegar a acordo por 55 milhões de euros”, adiantou o ministro das Finanças, João Leão.

O Estado, que detinha 50 por cento da TAP, passa assim a deter 72,5 por cento e recupera a gestão, até aqui a cargo do consórcio privado, a Atlantic Gateway, que só tinha 45 por cento da empresa.

Os restantes cinco por cento continuam a pertencer aos trabalhadores da TAP.

Pedro Nuno Santos, ministro das Infraestruturas, reconheceu que esta não era “a opção inicial”, mas foi a possível para evitar a nacionalização e, sobretudo, prevenir “qualquer litigância futura”.

0Shares

Em destaque

Subir