Mundo

Esta igreja, com mais de 400 anos, ergue-se no meio do rio

Não é a primeira vez que acontece, mas causa sempre espanto. No rio Grijalva, no México, uma igreja com quatro séculos ergueu-se das águas. O templo foi submerso em 1966, com a criação da albufeira de Nezahualcoyotl, mas agora voltou a ficar visível.

A secular Igreja de Santiago, também conhecida como o templo de Quechula, voltou a erguer-se nas águas do rio Grijalva, no México.

Não é milagre, mas antes fosse: o fenómeno é provocado pela grave seca que atravessa o estado mexicano de Chiapas.

A descida de 25 metros do nível das águas voltou a deixar visível a igreja com mais de quatro séculos de idade, que foi submersa em 1966 com o levantamento da barragem que criou que a albufeira de Nezahualcoyotl.

A última vez que o templo se ergueu das águas ocorreu há 13 anos, também durante uma grave seca.

Construída no século XVI pelos ‘conquistadores’ espanhóis, a Igreja de Santiago foi abandonada durante “as grandes pestes” de 1773 a 1776.

“Foi pensada para se tornar no centro da vida de uma grande população, mas isso nunca aconteceu. Se calhar, nunca teve sequer um padre”, adiantou o arquiteto Carlos Navarrete, em declarações à AP.

Ao lado do templo encontra-se, também submersa, a antiga cidade de Quechula.

11Shares

Mais partilhadas da semana

Subir