Mundo

Escola Tasso de Oliveira reabre após massacre

Escola Municipal Tasso de Oliveira, no Brasil, onde ocorreu o massacre que retirou a vida a 13 pessoas (12 crianças e o assassino) reabre hoje. Regresso à normalidade dá-se com muitas feridas por sarar. Há 20 pedidos de transferência apresentados em quatro dias.

A escola, situada em Realengo, no Rio de Janeiro, está pronta para retomar a atividade. Mas se as marcas de sangue foram limpas das salas de aula, continuam bem presentes na memória das mães, pais e comunidade local, ainda incrédula.

Segundo avança a Globo, o diretor daquele recebeu 20 pedidos de transferência em quatro dias, provenientes de pais que receiam o regresso dos filhos àquele estabelecimento de ensino, devido a eventuais traumas.

Aquela publicação brasileira apresenta relatos de crianças que assistiram à morte de irmãos e que se recusam a regressar ao local dos crimes. Os pais receiam que os filhos não passem de ano e decidem-se pela transferência.

Há ainda alunos internados e outros com traumas psicológicos que os impedem de enfrentar um regresso às aulas. Para evitar males maiores, a direção da escola decidiu reabrir a escola de forma progressiva.

Hoje, abrem as salas de artes e cultura e só dentro de duas semanas o estabelecimento concretiza o funcionamento regular. Desta forma, pretende-se melhorar a adaptação dos alunos a esta nova realidade.

Os alunos dos 8.º e 9.º anos de escolaridade serão os primeiros a regressar, duas semanas após o ataque da manhã de 7 de abril, quando Wellington Menezes de Oliveira disparou contra as crianças, matando 12 e cometendo suicídio.

Wellington, de 24 anos, era um ex-aluno e entrou na escola munido de duas armas. Justificou o ato com problemas psicológicos provocados por bullying, de que terá sido vítima quando frequentou aquele estabelecimento de ensino.

0Shares

Mais partilhadas da semana

Subir