Educação

Escola do Porto pergunta a alunos de 9 anos se gostam de “homens, mulheres ou ambos”

Um inquérito da Escola Francisco Torrinha, no Porto, contém uma pergunta controversa, onde alunos com idades entre os 9 e 11 anos são confrontados com a sua orientação sexual ou ideologia de género.

No questionário, chamado de “ficha sociodemográfica”, os alunos preenchem dados pessoais, como nome, nacionalidade, idade e género, sendo que existem três opções: homem, mulher e “outro”.

Os destinatários do inquérito são confrontados com questões como “namoras?”, “já namoraste?” e também quanto à sua orientação sexual.

Alunos de 9 anos têm de assinalar se se sentem atraídos por “homens”, “mulheres”, ou “ambos”.

Rapidamente o questionário gerou revolta, partilhada por mães e pais e também por figuras públicas.

“Mas que lixo é este que impingem às nossas crianças nas escolas?! Que sociedade tão podre e doente os eleitores têm alimentado!”, escreve José Pinto-Coelho, líder do PNR.

“Perderam a noção dos estágios de evolução das pessoas? Namorar aos 9 anos? E que tal tirar a carta de condução ou casar? Isto é a mais pura sexualização degradante das crianças, deformando-lhes a mente e o espírito, e alienando-as da normalidade. Isto é violência contra as crianças! É um crime abjecto contra a sua inocência!”.

O PT Jornal contactou a Associação de Pais da Escola Básica Francisco Torrinha e aguarda uma reação.

“Entretanto, na escola Francisco Torrinha no Porto, a ideologia de género vai entrando devagarinho nas salas de aula. São alunos do 5 ano, com 10/11 anos a quem perguntam se namoram e se se sentem atraídos por homens, mulheres ou outros”, escreveu outra utilizadora do Facebook, que também partilhou o questionário.

Veja o questionário:

Mais partilhadas da semana

Subir