Fórmula 1

Equipas de F1 ameaçam ação legal se a FIA não esclarecer investigação à Ferrari

As equipas de Fórmula 1 disseram hoje que podem mover uma ação legal contra a Federação Internacional do Automóvel (FIA) para esclarecer tudo sobre a investigação à legalidade do motor da Ferrari de 2019.

Numa declaração conjunta emitida por todas as outras formações na disciplina máxima, elas disseram estar “chocadas” e “surpresas” com a decisão da FIA em chegar a um acordo com a ‘Scuderia’ de Maranello sobre o assunto.

O acordo, anunciado pela entidade federativa internacional, terá sido privado, levantando suspeitas de que a Ferrari terá contornado os regulamentos técnicos da F1. O que levou as restantes formações da disciplina a unirem-se contra a FIA.

No comunicado, Mercedes, Red Bull Racing, McLaren, Renault, Racing Point, Alpha Tauri e Williams exigiram que a entidade federativa internacional a divulgar totalmente a verdade sobre este assunto.

“Nós, as equipes abaixo-assinadas, ficamos surpresos e chocados com a declaração da FIA de sexta-feira, 28 de fevereiro, relativa à conclusão de sua investigação à unidade de potência da Scuderia Ferrari Formula 1”, lê-se no documento, frisando: “Um regulador desportivo internacional tem a responsabilidade de agir com os mais altos padrões de governo, integridade e transparência”.

“Depois de meses de investigações realizadas pela FIA apenas após consultas feitas por outras equipes, objetamos fortemente que a FIA chegue a um acordo de acordo confidencial com a Ferrari para concluir este assunto”, refere também o comunicado das sete equipas.

As contestatárias afirmam também: “Portanto, declaramos publicamente nosso compromisso compartilhado de buscar a divulgação completa e adequada sobre este assunto, para garantir que nosso esporte trate todos os competidores de maneira justa e igual. Fazemos-lo em nome dos fãs, participantes e partes interessadas da Fórmula 1. Além disso, reservamos nossos direitos de buscar reparação legal, dentro do devido processo da FIA e perante os tribunais competentes”.

Mas a FIA parece bem ‘escudada’, pois os regulamentos são claros ao referir que agora é tarde demais para os rivais da Ferrari apresentar um protesto oficial sobre o assunto ou pedir um direito de revisão, pois teriam deo fazer 14 dias após a publicação da classificação final de um concorrente.

Uma das razões pelas quais a FIA optou por chegar a um acordo sobre o assunto da Ferrari é que provavelmente não conseguiu provar, sem sombra de dúvida, que a equipa tenha violado os regulamentos, enquanto a equipe em si não podia mostrar que havia definitivamente cumprido as regras durante todo o campeonato.

0Shares

Em destaque

Subir