Economia

Empresas criadas aumentam em fevereiro quase 24 por cento e insolvências caem um por cento

As empresas criadas em Portugal aumentaram 23,9 por cento em fevereiro, para 4.668, em termos homólogos, enquanto as insolvências recuaram 1 por cento, para 494, face a igual mês de 2018, indicou hoje a Iberinform.

De acordo com a filial da Crédito y Caución, empresa de seguros de crédito no mercado interno e à exportação, em fevereiro houve um decréscimo nas insolvências para 494, o que representou menos cinco que no período homólogo do ano passado (-1 por cento).

Já as novas empresas, no segundo mês deste ano, aumentaram de 3.769 em 2018 para 4.668, isto é, mais 899 novas empresas em termos homólogos (+23,9 por cento).

O estudo da Iberinforma refere ainda que, até fevereiro, o número de insolvências denotou um aumento de 3,5 por cento, com mais 34 insolvências, para um total de 1.007, embora o seu valor acumulado se apresente inferior a 2016 e 2017.

Observa-se ainda um aumento de 25,1 por cento no acumulado da criação de novas empresas relativamente ao ano transato, para um total de 11.330 constituições.

O documento assinala também que as declarações de insolvência apresentadas pelas próprias empresas diminuíram 12 por cento, com menos 30 ações face ao ano passado, enquanto os encerramentos com plano de insolvência caíram de 16 em 2018 para quatro até ao final de fevereiro deste ano (-25 por cento).

Já as declarações de insolvência, correspondentes ao encerramento de processos, aumentaram de 442 para 596 (+34,8 por cento). No computo geral há a registar um acréscimo de 34 ações de insolvência face aos primeiros dois meses do ano passado que se traduz num acréscimo já mencionado de 3,5 por cento.

Lisboa e o Porto são os distritos com mais insolvências, 201 e 257 respetivamente.

Em relação a 2018, verifica-se uma queda de 24,4 por cento em Lisboa e um aumento de 29,1 por cento no Porto.

Segundo a Iberinform, Lisboa surge à frente com 3.569 novas empresas constituídas (+15 por cento), seguindo-se o Porto com 2.062 empresas (+24,4 por cento).

Setúbal, por sua vez, registou 886 constituições (+33,2 por cento), seguida de Braga (859 empresas e +32 por cento), Faro (672 empresas e +20,9 por cento), Aveiro (551 empresas e +30,5 por cento), Leiria (459 empresas, +35,4 por cento), Coimbra (343 empresas, +42,3 por cento), Santarém (332 empresas, +39,5 por cento) e Viseu com 255 empresas e um aumento de 30,8 por cento face a fevereiro de 2018.

Mais partilhadas da semana

Subir