Economia

Em defesa de Merkel, Fernando Ulrich quer a imagem de um Portugal “onde vale a pena investir”

fernando ulrichAngela Merkel, considerada a ‘mãe’ da austeridade na Europa, é hoje defendida pelo presidente do BPI. Fernando Ulrich entende que a chanceler alemã “muitas vezes é mal compreendida” e afirma que a visita do dia 12 vais mostrar Portugal como “um bom país para investir”

Fernando Ulrich, presidente da Comissão Executiva do Conselho de Administração do BPI, saiu hoje em defesa da chanceler alemã, Angela Merkel, e do mérito que o pacote de austeridade tem tido na recuperação económica de Portugal: “a Alemanha tem desempenhado um papel muito construtivo no caminho que a Zona Euro e a União Europeia estão a desenvolver. Mas muitas vezes é mal compreendida”.

Uma má compreensão que advém, entende o banqueiro, da maneira firme como Merkel tem gerido a política interna da União Europeia. “Queremos que quem lidera nos resolva os problemas todos. A Alemanha tem tido um papel importantíssimo na liderança da Europa”, argumentou.

O presidente do BPI mantém “uma visão muito positiva do que a Europa tem feito na resposta à crise” e insistiu que “a Alemanha tem um papel fundamental no que tem sido feito”, mesmo com sendo “muito difícil gerir um bloco com tantos países”, quer os 17 da zona euro, quer os 27 da União Europeia.

Angela Merkel, cuja política foi hoje defendida por Fernando Ulrich, visita Portugal no próximo dia 12. Ao contrário do manifesto que circula na internet (leia mais aqui), o presidente do BPI entende que a chanceler alemã deve ser ‘bem-vinda’ a Portugal, sendo “uma oportunidade para Merkel ver e ouvir que Portugal é um parceiro sério da Zona Euro e que somos um parceiro trabalhador que respeita os compromissos”.

“Valorizo muito que Merkel leve de Portugal uma opinião positiva, que Portugal é um país onde vale a pena investir. Isso é o melhor que a Alemanha nos pode dar”, garantiu o banqueiro, que apela às manifestações de desagrado para serem ordeiras: “percebo que pessoas que estão a atravessar dificuldades muito grandes entendam manifestar-se dessa maneira. Vestirem-se de luto é até um sinal que as pessoas querem manifestar-se de uma forma ordeira e construtiva”.

Em destaque

Subir