Motores

Elisabete Jacinto cada vez mais perto da vitória no Africa Eco Race

Elisabete Jacinto avança inexorável para uma possível vitória na categoria de camiões no Africa Eco Race. Na nona etapa a piloto portuguesa foi segunda nos T4 e assim mantém-se na liderança dos ‘peso pesados’.

A equipa Bio-Ritmo concluiu a especial de 374,37 quilómetros – realizada em torno de Amojdar – em 5h14m57s, a três minutos do checo Tomas Tomecek, que foi segundo nos T4. Na classificação geral conjunta dos automóveis e camiões Elisabete, José Marques e Marco Chochinho ocupam a oitava posição.

Fotos: AIFA

Quando faltam cumprir apenas duas especiais cronometradas, uma vez que a jornada no Lago Rosa não entra ‘nas contas finais’, o trio do MAN TGS # 404 permanece firme na liderança dos camiões, com 2h12m de vantagem sobre o segundo classificado, o belga Noel Essers. Na ‘geral’ conjunta na sexta posição.

“Hoje a especial foi particularmente dura. Fizemos mais de 100 quilómetros em dunas, o que foi deveras difícil. Fui passando bem, mas num ou noutro sítio mais complicado ficámos presos e perdemos algum tempo”, referiu Elisabete Jacinto no final da tirada.

A piloto do Montijo sublinhou o grau de dificuldade da especial: “A navegação foi muito complicada. Mas, de uma forma geral a etapa correu relativamente bem porque, onde pudemos, andámos muito depressa e não tivemos problemas mecânicos. Estamos felizes porque já só faltam duas etapas para terminar a corrida e os resultados são excelentes”.

Amanhã cumpre-se a 10ª etapa do Africa Race. De acordo com René Metge, em 2018 esta mesma jornada foi a mais difícil de todas desde a criação desta competição. O dia vai-se cumprir entre Amojar e Akjout e vai contar com um setor seletivo de 471,58 quilómetros. Na chegada ao acampamento, que estará instalado próximo da cidade de Akjoujt, os participantes desta edição do Africa Race vão entregar vários donativos ao município.

Mais partilhadas da semana

Subir