Motores

Elisabete Jacinto apresenta livro e anuncia final de um ciclo

À imagem do que já havia feito em Lisboa, na FNAC do Centro Colombo, Elisabete Jacinto deslocou-se ao Porto para apresentar o livro “100 Imagens. Algumas Histórias”. Aproveitou a ocasião para anunciar que não irá continuar a sua carreira nos moldes atuais.

Esta obra, feita em conjunto com o fotógrafo Jorge Cunha, é uma espécie de retrato das participações da piloto do Montijo no rali África Eco Race e comemora 15 anos de corridas de Elisabete naquele continente.

Desta vez o convívio da piloto com os fãs e a comunicação social ocorreu na FNAC do Norte Shopping, sendo abordas várias facetas da carreira de Elisabete Jacinto nas provas africanas, ao mesmo tempo que Jorge Cunha explicou um pouco o processo de seleção das muitas fotos que foi tirando diariamente durante as provas.

A piloto do Montijo referiu que desta vez não se limitou a escrever pequenas legendas, foi um pouco mais profundamente ao âmago das suas aventuras. Também explicou a algumas pessoas menos conhecedoras do fenómeno do todo-o-terreno as particularidades da estrutura.

Elisabete Jacinto adiantou também que chegou ao fim um ciclo e que não voltará a competir em África nos moldes em que o fez até agora, e explicou porquê: “Não voltarei a participar da mesma forma. E há várias razões para isso. Em primeiro lugar o MAN que temos já acusa o peso dos anos. A marca deixou de nos apoiar e de se envolver oficialmente na competição. Como tal não faz sentido continuar nestes moldes”.

“Estão a ser estudadas várias possibilidades. Não há nada em concreto. Eu gostaria de continuar nos camiões. Kamaz ou outra marca qualquer. Mas o futuro pode passar por competir de automóvel em África. Não é algo que me cative tanto, mas se tiver de ser…”, afirma a piloto ribatejana.

Da parte da estrutura da equipa tanto Jorge Gil, o coordenador, como José Marques, o co-piloto, inclinam-se mais para que Elisabete Jacinto vá competir de automóvel. Mas para já não há nada em concreto.

Nesta apresentação esteve também Isabel Lopes, vice-presidente da Associação Humanidades, uma instituição particular de solidariedade social que que apoia jovens mães em situações de risco assim como os seus filhos, para a qual reverterá a receita das vendas desta edição limitada do livro “100 Imagens. Algumas Histórias”.

34Shares

Mais partilhadas da semana

Subir