Nas Notícias

Eleitores de Coimbra (e não só) obrigados à abstenção: “Não temos transportes”

Um dos candidatos à Câmara de Coimbra denunciou um problema transversal à generalidade do país. Por falta de transportes públicos ao domingo, há eleitores que não têm como ir às urnas.

A situação foi hoje relançada pela intervenção pública de José Manuel Silva, candidato do movimento Somos Coimbra.

“Ao domingo há pessoas que não conseguem sair das suas zonas, ficam enclausuradas, porque deixa de haver transportes. Sendo as eleições ao domingo, as pessoas têm grandes dificuldades de se deslocar, porque não têm transportes públicos”, apontou o ex-bastonário da Ordem dos Médicos, enquanto inaugurava (simbolicamente) uma paragem de autocarros em Botão, que fica a norte de Coimbra.

“Há zonas onde as pessoas disseram ‘nós não conseguimos ir votar porque não temos transportes. Ou então temos de apanhar um táxi e fica num valor incomportável porque têm de esperar por nós’. Isto não é compaginável com a função social dos transportes públicos, têm de servir de forma homogénea e justa as pessoas de todo o concelho”, insistiu o candidato, enquanto falava aos jornalistas numa localidade que não é servida pelos Serviços Municipalizados de Transportes Urbanos de Coimbra (SMTUC).

Daí que a paragem inaugurada simbolicamente esteja… à porta do cemitério.

“Queremos com isto pugnar para que todas as freguesias do concelho sejam igualmente bem servidas pelos transportes públicos, porque de facto a vida das freguesias mais periféricas depende dos transportes”, frisou José Manuel Silva: “É preciso que toda a população seja homogeneamente servida por transportes, mas mesmo dentro da cidade de Coimbra há problemas. A população do Tovim tem um autocarro que vai apenas à zona de entrada do Tovim e deixa centenas de metros de habitações a descoberto que as pessoas não conseguem fazer a pé”.

Em destaque

Subir