Mundo

‘El Diego’ confessa: Mandou matar 1500 pessoas em negócios de droga

Chama-se Jose Antonio Acosta Hernandez, é conhecido por ‘El Diego’, e acaba de confessar que ordenou o assassinato de 1500 pessoas, em Ciudad Juarez, no estado de Chihuahua (México). É líder de um grupo com ligações ao principal cartel de droga daquele país. Já foi detido e suspeita-se que seja o autor moral de outros crimes.

O Governo prometera 900 mil euros pelo envio de informações sobre o paradeiro de ‘El Diego’. Tratava-se de um dos maiores criminosos, líder de um grupo chamado ‘La Línea’, que tem ligações ao ‘Cartel del Golfo’ – um dos mais conhecidos cartéis de droga do México.

‘El Diego’, de 33 anos, foi mesmo detido pelas autoridades mexicanas e acaba de confessar que mandou matar 1500 pessoas, entre as quais elementos do Governo, membros das autoridades policiais, elementos de grupos rivais e, inclusivamente, da própria organização que liderava.

Era apontado como autor de diversos assassinatos, que agora confessa. Além destas 1500 vítimas, Jose Antonio Acosta Hernandez terá também mandado matar 15 adolescentes que participavam numa festa, em 2010. As suas motivações não são conhecidas.

‘La Línea’

O grupo que ‘El Diego’ liderava exercia diversas atividades criminosas, com a finalidade de abrir caminho ao ‘Cartel del Golfo’, na missão desta organização: controlar o tráfico de droga da Ciudad Juárez (México) para os Estados Unidos da América.

Só nesta cidade – localizada perto da fronteira com os EUA –, ocorreram, no ano passado, cerca de 3000 mortes, relacionadas com tráfico de droga. Ciudad Juárez é uma das mais violentas da região.

Em destaque

Subir