Economia

EDP encerra lojas por tempo indeterminado

A EDP Comercial anunciou hoje que vai encerrar todas as suas lojas e agentes exclusivos, a partir de sexta-feira e por tempo indeterminado, para “reduzir o contacto social” e assim conter a propagação da Covid-19.

“Todas as lojas e agentes exclusivos da EDP Comercial vão encerrar a partir desta sexta-feira, por tempo indeterminado, no contexto das medidas que estão a ser aplicadas para reduzir o contacto social e conter a pandemia Covid-19”, indicou, em comunicado, a empresa.

De acordo com a EDP Comercial, desde segunda-feira, que só estavam em funcionamento, e com atendimento restrito, metade das suas 41 lojas e 25 agentes exclusivos.

Apesar do encerramento, as equipas da elétrica vão continuar a prestar o serviço de atendimento, através dos meios digitais e automáticos.

Na área edpOnline é possível enviar leituras, consultar faturas, gerir alterações ao contrato, aderir à fatura eletrónica ou esclarecer dúvidas.

Os clientes podem ainda recorrer ao atendimento telefónico.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da Covid-19, infetou mais de 235 mil pessoas em todo o mundo, das quais mais de 9.800 morreram.

Das pessoas infetadas, mais de 86.600 recuperaram da doença.

Em Portugal, a Direção-Geral da Saúde (DGS) elevou hoje o número de casos confirmados de infeção para 785, mais 143 do que na quarta-feira.

O número de mortos no país subiu para quatro, com anúncio da morte de uma octogenária em Ovar, feito pelo presidente da Câmara local, horas depois de a DGS ter confirmado a existência de três vítimas mortais até às 24:00 de quarta-feira em Portugal.

Dos casos confirmados, 696 estão a recuperar em casa e 89 estão internados, 20 dos quais em Unidades de Cuidados Intensivos (UCI).

Portugal encontra-se em estado de emergência desde as 00:00 de hoje, depois de a Assembleia da República ter aprovado na quarta-feira o decreto que lhe foi submetido pelo Presidente da República, com o objetivo de combater a pandemia de Covid-19, após a proposta ter recebido pareceres favoráveis do Conselho de Estado e do Governo.

0Shares

Mais partilhadas da semana

Subir