Economia

Economia do Ruanda cresceu 8,9 por cento entre 2017 e 2018

A economia do Ruanda cresceu o equivalente a 8,9 por cento do Produto Interno Bruto (PIB) entre 2017 e 2018, melhorando face aos 3,4 por cento do período homólogo anterior, segundo o relatório anual do banco central consultado hoje pela Lusa.

De acordo com o relatório do Banco Nacional do Ruanda sobre o ano fiscal (período de julho de 2017 a junho de 2018), os setores agrícola e industrial registaram um crescimento de 8 por cento, ao passo que o setor dos serviços cresceu 10 por cento.

Segundo o relatório, a inflação no país diminuiu dos 6,8 por cento registados no período anterior, para 2,3 por cento.

Também o défice comercial reduziu no último ano fiscal, com o banco central do Ruanda a registar uma quebra de 11,7 por cento.

Entre julho de 2017 e junho de 2018, o défice comercial foi de 1.258 milhões de dólares (1.118 milhões de euros), um valor inferior aos 1.425 milhões de dólares (1.267 milhões de euros) registados no exercício fiscal anterior.

O Ruanda continua marcado pelo genocídio de 1994, que matou mais de 800.000 pessoas, essencialmente da minoria tutsi.

Recentemente, o país tem tentado dissociar-se dessa imagem, promovendo vários setores, entre os quais o turismo.

Em maio, o Governo do Ruanda assinou um acordo avaliado em 30 milhões de libras (cerca de 34,3 milhões de euros) para patrocinar o clube inglês de futebol Arsenal.

Mais partilhadas da semana

Subir