Desporto

“É um estratagema para manter-me a ‘queimar’ numa fogueira de palha”, diz Bruno de Carvalho

Bruno de Carvalho voltou este sábado às redes sociais para acusar a direção liderada por Frederico Varandas de o querer silenciar. Em causa está uma notícia do Correio da Manhã, onde é dito que o presidente do Sporting colocou o processo de expulsão do antigo líder em “banho-maria”.

De acordo com a notícia avançada pelo diário, a direção de Varandas aguarda pela aceitaçao de novas testemunhas de defesa, pelo que o afastamento de Bruno de Carvalho não será discutido na próxima Assembleia Geral do clube, agendada para dezembro.

Bruno de Carvalho reagiu à notícia, nas redes sociais, com um ataque ao presidente do Sporting.

“Hoje acordo e leio ‘Varandas recua contra Bruno’. Pensei que tinha chegado o dia do bom senso e do fim da ‘golpada’ no clube mas… afinal (…) é um estratagema para me manter a mim e aos meus restantes companheiros a ‘queimar’ numa fogueira de palha de fraca qualidade”, escreveu.

Para o ex-presidente, é também sinal de um “clube a amolecer em lume brande e os adeptos a fugirem de Portugal por não se reverem em golpadas”.

Bruno de Carvalho critica o “raio de justiça e de eficiência e eficácia de gestão” que haveria de “suspender todo este processo” e criar, nos sócios, a “certeza de que a sua voz pode ser brutalmente silenciada ao arrepio de petições e requerimentos já entregues”.

A publicação refere ainda que os sócios entregaram um “requerimento solicitante que se acrescente um ponto na ordem de trabalhos” da próxima Assembleia Geral, sob forma de “colocar um ponto final em todas estas contendas disciplinares”.

Veja a publicação.

22Shares

Mais partilhadas da semana

Subir