Desporto

Djaló “surpreendido com o Sporting” abre a porta a Benfica e… ao FC Porto

yannick-djaloAo lado de Joaquim Evangelista, presidente do Sindicato de Jogadores, Yannick Djaló garantiu que não assinou contrato com o Benfica. O médio que deixou o Sporting rumo ao Nice, numa transferência abortada, diz-se “surpreendido” com o facto de os leões terem reclamado direitos sobre o avançado. “Tudo é possível, diz Djaló, confrontado com uma proposta do FC Porto.

No dia em que Yannick Djaló foi dado como certo no Benfica, o Sporting emite um comunicado, onde reclama direitos sobre o jogador, em caso de transferência para os encarnados, ou para qualquer outro jogador – Yannick também terá recebido uma proposta do FC Porto (antes de ter sido dado como certo no Benfica, já o Estádio do Dragão era apontado como destino…).

Alguns jornais dão como certa a contratação de Yannick por parte do Benfica, o que provocou mal estar em Alvalade, com o Sporting a reagir. Em conferência de imprensa no Sindicato de Jogadores, em Lisboa, o avançado explicou, ao lado de Joaquim Evangelista, que é dono do seu futuro, sem intromissões leoninas. E Evangelista reforçou essa teoria.

Mas o futuro de Yannick Djaló está por definir. É o próprio jogador a desmentir que tenha assinado com o Benfica. “Há várias possibilidades. É mentira que tenha assinado pelo Benfica. Não assinei”, afirmou, mostrando-se surpreendido com o comunicado leonino. “Não esperava esta atitude do Sporting”, disse. Uma ida para o FC Porto fica em aberto: “Tudo é possível”.

O presidente do Sindicato de Jogadores atacou o Sporting, por não ter acolhido o jogador num momento em que Djaló ficou com o futuro por definir. “O Nice lavou as mãos e impediu o jogador de treinar, o que levou à rescisão com justa causa. A partir dessa data, o Sporting diz: ‘Yannick, não és nosso jogador’”, resume Joaquim Evangelista.

Os direitos económicos “pertencem ao jogador”, já que o Yannick “rescindiu com o Sporting”. A partir do momento em que a transferência para o Nice não se conclui, “o que existe é a rescisão de contrato no dia 11 de outubro”.

“Yannick, do ponto de vista jurídico, é livre de assinar por quem entender. O que me incomoda é que o jogador esteja sem receber há seis meses. Temos de ser humanos e encontrar uma resposta para o Yannick Djaló. Isto está a prejudicar o jogador e estão a ser ditas meias verdades. Estou aqui para defender o jogador, que acaba por ser o principal prejudicado”, afirmou Joaquim Evangelista.

Faltam dois dias para o encerramento do mercado de transferências e é provável que Yannick já tenha um acordo com um dos clubes que lhe apresentaram proposta. É certo que o Sporting está fora da corrida e surgem ecos de que o FC Porto terá apresentado uma proposta ao ex-leão.

O Benfica é apresentado como destino de Djaló, mas ainda não existe confirmação oficial. O mercado de transferências fecha nesta terça-feira e Yannick Djaló não tem tempo para pensar.

Em destaque

Subir