Nas Notícias

Distrito de Bragança apresenta providência cautelar para manter o helicóptero do INEM

helicoptero_inemA maioria das Câmaras do distrito de Bragança uniu-se para apresentar uma providência cautelar a exigir a manutenção do helicóptero do INEM em Macedo de Cavaleiros. “É estapafúrdio” transferir este socorro para Vila Real, defendem os autarcas.

A maioria das autarquias do distrito de Bragança – dez em 12 – uniram-se na subscrição duma providência cautelar a impedir que o helicóptero do Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM) seja transferido para Vila Real, exigindo que o estacionamento deste socorro se mantenha em Macedo de Cavaleiros.

As Câmaras querem também reunir com o ministro da Saúde, Paulo Macedo, para conhecerem as verdadeiras intenções do Ministério, negando qualquer poupança que justifique a transferência do serviço. “A poupança, que me dizem que ronda o milhão de euros com retirada do helicóptero de Macedo de Cavaleiros, parece já não ser relevante, quando se apresenta um estudo técnico que diz que o facto do Serviço de Urgência Básica de Vila Nova de Foz Coa, que está instalado em contentores, gasta esse valor em arrendamento”, justificou o presidente da Câmara de Torre de Moncorvo, Aires Ferreira, encarregado de ser o porta-voz do grupo.

Alfândega da Fé, Carrazeda de Ansiães, Miranda do Douro, Mogadouro, Vinhais, Vimioso, Vila Flor, Macedo de Cavaleiros e Freixo de Espada à Cinta e Torre de Moncorvo (palco da reunião) foram as autarquias que subscreveram a providência cautelar. “Há uma perda evidente de qualidade nos serviços de saúde com redução de duas para uma aeronave de socorro em toda a região Norte. O helicóptero estacionado em Macedo de Cavaleiros já chegou a ser solicitado para duas missões de socorro em simultâneo”, reforçou Aires Ferreira.

O autarca de Torre do Moncorvo (município que lançou uma petição a exigir um Serviço de Urgência Básica) não aceita que o distrito perca um serviço de saúde essencial sem uma razão válida: “argumentar que estacionar um helicóptero do INEM em Vila Real, só porque a cidade tem uma Urgência Polivalente, é estapafúrdio, já que quando a aeronave recolhe, o doente poderá ser transportado para um qualquer hospital de referência”.

O helicóptero do INEM passou a ficar estacionado em Macedo de Cavaleiros como contrapartida pelo encerramento dos Serviços de Atendimento Permanente nos centros de saúde da região. Apesar desse protocolo ter sido assinado em 2007, só em 2010 é que o serviço entrou em funcionamento.

Em destaque

Subir