Nas Redes

Diretor de informação da RTP gera polémica com publicação sobre Ronaldo

Paulo Dentinho, diretor de publicação da RTP, reagiu às acusações feitas a Cristiano Ronaldo. A publicação do jornalista gerou polémica nas redes sociais e originou uma resposta por parte de uma assessora da Gestifute, empresa que representa o jogador. Dentinho, entretanto, já reagiu.

A publicação esteve disponível por pouco tempo, mas foi o suficiente para dar que falar nas redes sociais do jornalista.

“Há violadas de primeira, violadas de segunda categoria, violadas de terceira categoria, etc. Depende do estatuto delas mas, sobretudo, do estatuto deles”, começou por escrever Paulo Dentinho.

“E se o violador tiver a aréola de herói nacional, é p*** de certeza, no mínimo dos mínimos uma aproveitadora sem escrúpulo algum”, acrescentou. “Os factos, que se f**** os factos. Estava a pedi-as, foi o que foi”.

A publicação do jornalista, entretanto apagada mas capturada pelo Jornal de Notícias, motivou um alegado mau-estar na RTP e uma reação por parte de Manuela Brandão, assessora de imprensa da Gestifute, empresa que representa Cristiano Ronaldo.

“Há diretores de primeira, diretores de segunda e aqueles que nunca na p. da vida deviam ocupar um lugar de tamanha responsabilidade por não terem o mínimo exigível de qualidade, profissionalismo, isenção, caráter, credibilidade e bom senso”, atirou.

“Porque ser diretor de informação da RTP não é o mesmo que ser diretor do jornal da paróquia. Porque ser jornalista da RTP exige responsabilidade, ética, seriedade, isenção. (…) E agora RTP? Em que pé fica a credibilidade da vossa informação?”, questionou.

Entretanto, Paulo Dentinho reagiu à polémica, mostrando-se “perplexo pelas proporções” criadas pela publicação.

Em declarações ao Jornal de Notícias, o jornalista explicou que estava a preparar um programa sobre o primeiro aniversário do movimento ‘#MeToo’ quando, ao recordar um relato de uma vítima de violação, decidiu escrever uma nota sobre o assunto.

“Pouco depois, voltei a lê-lo e percebi que tinha escrito com uma linguagem muito forte. Lembrei-me das minhas filhas. Nunca pensei no Cristiano e decidi apagar o post”, afirmou.

Paulo Dentinho acrescentou que “foi um momento” e que não “quer falar mais sobre isso”, desmentindo ainda que haja um inquérito a decorrer, “nem sequer mau-estar” na estação pública.

Critiano Ronaldo, recorde-se, é acusado de violação por Kathryn Mayorga,  que terá acontecido a 13 de junho de 2009 durante uma festa num hotel de Las Vegas, no estado norte-americano do Nevada.

A polícia local anunciou na segunda-feira a reabertura da investigação, depois de Kathryn Mayorga, professora, de 34 anos, ter apresentado queixa na semana passada num tribunal do condado de Clarck, Las Vegas.

183Shares

Mais partilhadas da semana

Subir