Fórmula 1

Diretor da Ferrari critica atitude da Mercedes no GP da Grã-Bretanha

Maurizio Arrivabene não gostou mesmo nada dos comentários de Toto Wolff e James Allison depois da colisão de Kimi Raikkonen em Lewis Hamilton no começo do Grande Prémio da Grã-Bretanha de Fórmula 1.

Os dois responsáveis da Mercedes insinuaram que o finlandês da Ferrari prejudicou deliberadamente o Campeão do Mundo de modo a favorecer o seu companheiro de equipa e líder do campeonato Sebastian Vettel, que viria a vencer a prova britânica.

“Perdemos muitos pontos no Campeonato de construtores. Como disse James Allison (diretor técnico) , pensamos que é deliberado ou é incompetência”, afirmou Toto Wolff, o diretor da equipa Mercedes aos microfones da Sky Sports.

Horas mais tarde a resposta do homólogo na Ferrari não se fez esperar. “Se James (Allison) realmente disse isso deveria ter vergonha. Ele trabalhou muitos anos em Maranello (entre 1999 e 2005 e entre 2013 e 2016). Desceu também muito baixo. Fez o seu trabalho, deviam ser mais elegantes e saber perder”, declarou Maurizio Arrivabene à Sky Sports Italia.

O diretor da ‘Scuderia’ de Maranello também usou da ironia: “Estamos em Inglaterra, por vezes eles (Mercedes) querem aprender a forma de serem cavalheiros. Ele (James Allison) devia começar por ele próprio. Francamente isto magoou-me. Quem é incompetente? Kimi? Quem é ele para julgar o que faz um piloto no cockpit? Deveria dar olhar para a telemetria e perceber que o seu piloto (Lewis Hamilton) fez uma má partida e perdeu dois lugares. Em contrapartida Kimi fez uma boa partida – nós temos os dados”.

Arrivabene diz que não quer aprofundar a polémica mas lembra: “O incidente foi semelhante entre Vettel e Verstappen na China. Ninguém se queixou, tudo se passou normalmente. Foi uma boa batalha na pista, uma luta que os espetadores apreciaram. Haverá outras que a Mercedes deveria seguramente ganhar. É uma boa lição para toda a gente, para que todos mantenham a clsse, que foi algo que não fizeram”.

Mais partilhadas da semana

Subir