Nas Notícias

Desemprego atinge novos recordes em Portugal: 15,8% da população, 39% entre os jovens

desempregoO desemprego agravou-se ao longo do terceiro trimestre, ao ponto de bater dois recordes pela negativa: quase 871 mil pessoas não conseguem arranjar emprego, 175 mil das quais são jovens. O desemprego de longa duração também aumentou: mais 0,8 por cento.

Nunca houve tanta população desempregada em Portugal. A divulgação da taxa referente ao terceiro trimestre, hoje apresentada pelo Instituto Nacional de Estatística (INE), mostrou que as previsões do Governo já foram superadas pela negativa: em vez de 15,6 por cento, a taxa situou-se nos 15,8 por cento da população ativa, o valor mais elevado de sempre.

Com mais 144 mil pessoas a perderem o posto de trabalho entre julho e setembro, Portugal registou o recorde de quase 871 mil pessoas no desemprego, mais 181 do que no final do terceiro trimestre de 2011 e mais 44 mil desempregados do que em junho deste ano.

Estes quase 871 mil desempregados são os ‘oficiais’, pois o INE contabiliza ainda os “inativos à procura de emprego mas não disponíveis” e os “inativos disponíveis mas que não procuram emprego”, com a soma de todos estes cidadãos sem um emprego a ascender a 1,144 milhões de pessoas.

Nos quase 871 mil ‘oficialmente’ desempregados estão 175 mil jovens com idades entre os 15 e os 24 anos. Neste escalão, também foi registado um novo recorde pela negativa: a taxa subiu para 39 por cento. Os 35,5 por cento registados em junho foram ‘reforçados’ com mais 25 mil jovens a não conseguirem entrar no mercado de trabalho, ao longo do terceiro trimestre deste ano.

Também no desemprego de longa duração se registou uma subida entre julho e setembro: de oito por cento no final do terceiro trimestre de 2011 para os atuais 8,8 por cento.

Em destaque

Subir