Internacional

Desapareceu roupa interior da mulher que acusa Ronaldo de violação

A defesa de Kathryn Mayorga, a mulher que acusa Cristiano Ronaldo de violação, reportou o desaparecimento da roupa utilizada na noite do alegado crime, assim como as declarações prestadas à polícia em 2009.

Leslie Stovall, o advogado da norte-americana, revelou que quando esta se preparava para formalizar a queixa na polícia, na semana passada, descobriu o que depoimento prestado em 2009 já não existe.

A revista alemã ‘Der Spiegel’, que divulgou o alegado acordo entre Ronaldo e Mayorga, acrescenta que a roupa utilizada pela mulher naquela noite, nomeadamente um vestido e a roupa interior, estarão também desaparecidos.

A polícia local anunciou, na passada segunda-feira, a reabertura da investigação, assim que a professora de 34 anos apresentou queixa num tribunal do condado de Clarck, em Las Vegas.

Sem o depoimento e com a roupa alegadamente desaparecida, a defesa de Mayorga procura agora estabelecer contacto com antigas namoradas do craque português.

Leslie Stovall assumiu que “namoradas antigas podem ser muito esclarecedores sobre a conduta anterior”.

O advogado, que procura uma mulher que terá sofrido abusos de Ronaldo em 2005, acredita que “isto vai ajudar uma imagem do comportamento de Ronaldo”.

“Quero falar com qualquer namorada que o conheça intimamente”, disse ao ‘Sunday Mirror’.

A norte-americana acusa Ronaldo dos crimes de violação, tentativa de assédio sexual, coação para fraude, agressão a uma pessoa vulnerável, conspiração, difamação, abuso de processo, tentativa de silenciar o caso, tentativa de concretizar um acordo de não divulgação, negligência e violação de contrato.


Mais partilhadas da semana

Subir