Motores

Denny Hamlin põe fim a um ‘conto de fadas’ em Bristol

Muito embora possa não ter sido muito popular, a vitória de Denny Hamlin na prova da Nascar Cup em Bristol (Tenessee) foi merecida‘ para o piloto do Toyota # 11.

Quando parecia que Matt DiBenedetto se estrearia a ganhar na categoria ‘rainha’ dos ‘stock-car’ americanos, eis que Hamlin deixou para trás o piloto do Toyota # 95.

Até à altura em que foi superado pelo piloto da Joe Gibbs Racing Di Benedetto tinha dominado o fim de semana, mas perto do final da prova de 500 voltas tudo mudou, acabando assim o homem da Levine Racing Family na segunda posição. Um resultado dececionante para o piloto, mas ainda assim o seu melhor resultado de sempre na Nascar Cup.Então DiBenedetto – que foi rápido durante todo o final de semana – se encontra na liderança no final da corrida com a oportunidade de conquistar sua primeira vitória na Nascar Cup.

“Compreendo a situação dele. Há algumas circunstâncias especiais, certamente. Às vezes negócio difícil, às vezes a competição tem situações destas. Mas Matt está a fazer um trabalho fenomenal e a mostrar o seu currículo. Depois disto tenho a certeza que vai estar bem no resto da temporada”, afirmou Denny Hamlin, demonstrando a simpatia pela posição do seu adversário.

Os dois pilotos nunca foram amigos, mas Di Benedetto, de 27 anos, está a procurar o sucesso depois de ter deixado uma equipa de nível inferior. A atual tem uma aliança técnica com a Joe Gibbs Racing, o que leva forçamente a alguns compromissos em pista entre as duas partes.

Hamlin diz que Matt DiBenedetto ganhou o seu lugar na Nascar por direito próprio, devido ao talento, e que depois de uma fase difícil está tendo as suas oportunidades para ser bem sucedido, “melhorando anos após anos”. O piloto do # 11 diz que espera “que essa tendência continue no próximo ano”. Além disso considera o piloto do # 95 humilde.

O fim do ‘conto de fadas’ de DiBenedetto acabou a 11 voltas do fim, pelo que no final a sua reação correspondeu à sua deceção: “Isto já chateia. Corro há 14 anos e não ganhei um campeonato. Para fazê-lo tenho de vencer na temporada regular, a menos que se pense que se ganhe as duas últimas corridas antes da ‘chase’”.

“Vou estar numa posição melhor este ano do que já estive nos ‘playoff’. Isso só acontece com muito trabalho duro. Nós trabalhamos arduamente para entrar nessa posição”, remata Matt DiBenedetto.

0Shares

Mais partilhadas da semana

Subir