Mundo

Demite-se ministro britânico que tutela negociações de saída da UE

O ministro britânico com a tutela do Brexit, Dominic Raab, anunciou hoje a demissão em oposição ao projeto de acordo sobre a saída do Reino Unido da União Europeia, concluído na quarta-feira.

“Não posso, em consciência, apoiar os termos propostos para o nosso acordo com a União Europeia”, explicou Raab na carta de demissão divulgada na sua conta na rede social Twitter, adiantando que o motivo da discordância se prende com futuro estatuto da Irlanda do Norte.

Na carta a Teresa May, Raab, que apoiou o Brexit no referendo de 2016, disse que não pode apoiar o acordo por duas razões.

Por um lado, porque entende que “o regime regulatório proposto para a Irlanda do Norte representa uma ameaça real à integridade do Reino Unido”, e por outro, porque não pode aceitar a cláusula de segurança para evitar uma fronteira na Irlanda “seja indefinida” e que a União Europeia “tenha direito de veto” sobre a capacidade do Reino Unido em rescindi-la”.

Raab é o segundo ministro a demitir-se do Executivo liderado por Teresa May depois da aprovação, na quarta-feira, do rascunho do acordo para a saída do Reino Unido da União Europeia.

Já hoje tinha apresentado a demissão o ministro britânico para a Irlanda do Norte, o conservador Shailesh Vara.

“Não posso apoiar o acordo de retirada concluído com a União Europeia”, disse Vara na sua carta de renúncia postada em sua conta no Twitter.

O deputado conservador disse que o acordo preliminar firmado com Bruxelas pela primeira-ministra britânica, Theresa May, deixa o Reino Unido a meio do caminho, sem um limite de tempo que determine quando o país finalmente se tornará um Estado soberano.

“Este acordo não permite que o Reino Unido seja um país soberano e independente”, lamentou.

O ponto mais controverso do projeto de acordo diz respeito às disposições para impedir o regresso de uma fronteira física entre a região britânica da Irlanda do Norte e a vizinha República da Irlanda, membro da União Europeia.

O Governo britânico aprovou na quarta-feira o rascunho de acordo para a saída do Reino Unido da União Europeia, tendo sido encontrado com a União Europeia (UE) uma solução para evitar o regresso de uma fronteira física entre a Irlanda e a Irlanda do Norte.

Hoje, o presidente do Conselho Europeu anunciou, em Bruxelas, que prevê convocar uma cimeira extraordinária de líderes da União Europeia a 27 para dia 25 de novembro, para “finalizar e formalizar o acordo de Brexit” com o Reino Unido.

0Shares

Mais partilhadas da semana

Subir