Fórmula 1

Daniel Ricciardo lamenta o cancelamento do GP do Mónaco

Daniel Ricciardo lamenta o cancelamento do Grande Prémio do Mónaco de Fórmula 1, que, juntamente com o adiamento da prova do Azerbaijão atrasou o arranque da temporada.

Falando na sua conta de instagram, o australiano da Renault diz que neste momento não pensa muito no seu regresso à competição, embora continue com o seu programa de treino físico.

Mas Ricciardo – e vencedor no Mónaco em 2018 – ‘sente’ a falta da prova monegasca, que pela primeira vez desde 1954 não se vai realizar: “Não gosto de ter já voltas de corrida na minha cabeça, porque não sabemos onde vamos correr. Olhei um ‘onboard’ de Mónaco e fiquei um pouco triste. Não sei bem onde vamos correr. Mas aquela doeu”.

“Vão doer certamente. Melbourne sendo tão perto (de casa) também. Mas estamos a conformar-nos”, diz o piloto de Perth, que admite que um regresso depois de tanto tempo sem correr se vai notar.

“Primeiro penso que me vou qualificar em último, porque penso que a primeira curva (na primeira corrida) vai ser uma confusão. Vou deixar habituar-me e depois vou liderar na última volta. Voluntariamente vou partir em último”, graceja Daniel Ricciardo.

É conhecida a faceta brincalhona do australiano, que costuma postar vídeos nas redes sociais com regularidade. O que não o impede de se manter em forma, seguido à distância pelo seu preparador físico, Michael Italiano.

Sobre a preparação física Ricciardo refere: “Treinar, definitivamente, mantém-me uma condição mental competitiva. Ficamos com um bocado de raiva quando se treina, por isso é como um remédio para mim. Sinto que agora estou a focar em forma. Somos forçados a estar, pois não há jet lag, não aeroportos. Criamos uma espécie de campo de treino, o que não sempre acontecia”.

0Shares

Mais partilhadas da semana

Subir