Motores

Dani Sordo ciente da forte concorrência em Fafe

Dani Sordo é o grande ‘cabeça de cartaz’ do Rali Serras de Fafe, mas reconhece o valor dos pilotos portugueses nesta primeira prova do campeonato português.

O espanhol da Hyundai, apesar de ‘mundialista’, elogia a concorrência que vai encontrar este fim de semana na prova da Demoporto, muito embora não esqueça que o terreno não lhe é desconhecido.

“Conheço pelo menos 50 por centro do percurso, das muitas vezes que fui a Fafe no Rali de Portugal. Sei que o campeonato português tem imensa qualidade. Adversários muito competentes que serão certamente muito difíceis de bater, mesmo para alguém como eu, habituado ao WRC”, afirma Sordo a propósito desta participação a convite da Hyundai Portugal.

De Armindo Araújo e Bruno Magalhães, que serão seus companheiros e também rivais, o espanhol refere: “Conheço os dois há bastante tempo. Competi no passado com o Armindo no WRC. Era um forte competidor. O mesmo se passa com o Bruno, que tem um currículo importante tanto em Portugal como a nível internacional. Mas há outros adversários de quem já ouvi falar que são competentes e conhecedores do terreno”.

O piloto de Torrelavega chama a atenção que embora conheça o i20 R5 possui pouca experiência com ele nos pisos de terra: “Fiz apenas 20 quilómetros com o carro em terra antes deste rali. No asfalto conheço-o melhor. Por isso vou descobrir um pouco como funciona neste tipo de terreno. Esta deslocação a Portugal também me vai permitir preparar-me para o México (a próxima prova do WRC neste piso)”.

“Este Hyundai é um bom carro para o campeonato a que se destina. Certamente que é diferente estar em Fafe com o WRC e com o R5. São diferentes, mas também esta prova vai permitir evoluir ainda mais o R5”, considera Dani Sordo, que sabe que será fortemente apoiado neste primeiro rali do campeonato português por compatriotas que se deslocam ao norte do nosso país.

“Os fãs são incansáveis. Fazem às vezes enormes sacrifícios para me apoiarem, chegando mesmo a irem à Austrália par o fazerem. Sei que isso também tem muita importância para mim. E será bom vê-los novamente aqui em Portugal a mostrarem o seu apoio. É importante sim”.

Para os seus companheiros de equipa Sordo é o favorito número um a ganhar o Rali Serras de Fafe, mas garantem que não vão para a prova a pensar muito nisso. “A prioridade é voltar a vencer, mas vou pensar no campeonato e não em ser melhor do que o Sordo”, admite Armindo Araújo.

“É claro que ter o Dani aqui é uma excelente oportunidade para nos medirmos com ele, mas o mais importante será vencer ao nível do Campeonato de Portugal de Ralis, porque ele não nos ‘rouba’ pontos”, enfatiza o Campeão Nacional.

Bruno Magalhães alinha pelo mesmo ‘diapasão’. “Será uma honra ter o Dani Sordo nesta prova, mas para mim o importante será adaptar-me ao Hyundai, que nunca conduzi em competição. Tentarei fazer isso no início da prova para depois ir à procura do resultado. Vou pensar mais no Campeonato do que noutra coisa, embora o Dani seja a referência pela qual nos vamos medir”, reconhece o piloto de Oeiras.

Noutra coisa os dois pilotos da Hyundai Motorsport Portugal coincidem; o número de pilotos que deverão lutar pela vitória. “Há 25 carros R5, e desses pelo menos uma meia dúzia pode terminar no pódio. O que diz da qualidade desta primeira prova da época”, diz Armindo Araújo. Bruno não diverge muito: “Serão seis ou sete que podem ganhar, muito embora ache que o Sordo é o maior candidato a ganhar”.

Mais partilhadas da semana

Subir