Tecnologia

Cuidado com os currículos: ‘Ransomware’ sequestra os computadores das empresas

petya

Há um novo ‘malware’ no mundo informático. O Petya esconde-se entre currículos e ataca principalmente os computadores das empresas, exigindo depois um resgate pela ‘libertação’ do disco rígido. Este novo ‘ransomware’ destaca-se por ser o mais agressivo até ao momento.

Segundo um alerta da G Data, uma empresa de segurança informática G Data, o Petya é o primeiro vírus que consegue encriptar o disco rígido na totalidade, fazendo com que não haja uma única partição para recuperar.

“Os ransomwares da família de Locky, CryptoWall e TeslaCrypt costumam encriptar os ficheiros individualmente. O Petya ataca todo o disco rígido em vez de ficheiros individuais ou tipos de ficheiro”, salientou a G Data.

Como é normal no ‘ransomware’, o vírus tenta sequestrar o computador da vítima, ou seja, o utilizador deixa de poder aceder aos dados porque estes são encriptados.

A vítima recebe, depois, um email para pagar o resgate. Também aqui o Petya é diferente, pois dá um prazo (sete dias) e, quando este termina, o valor do resgate duplica.

Este vírus ‘especializou-se’ em ter empresas como alvo, pois faz-se passar por currículos ou por portfólios de candidatos a um trabalho.

Como (infelizmente) a maioria das empresas não tem por hábito duplicar os dados (guardando a cópia como segurança), muitas vezes as vítimas acabam por pagar o resgate solicitado. Contudo, a G Data salienta que nem sempre o disco rígido é ‘libertado’.

Mais partilhadas da semana

Subir