Economia

Crise: Bancos emitiram 2222 cartões de crédito por dia no ano passado

cartao_creditoEm Portugal, há mais de 10 milhões de cartões de crédito, número a crescer em tempo de crise, segundo o Banco de Portugal. É a fuga para a frente de famílias endividadas, no único setor onde os bancos não fazem restrição ao crédito. Em 2011, as diversas entidades bancárias emitiram mais 811 mil, a uma média de 2222 por dia.

O ano de 2011 assinala um aumento da emissão de cartões de crédito em Portugal, dado que representa uma inversão da tendência assinalada em 2009 e 2010. Em tempos de restrições da banca portuguesas, há uma torneira que continua aberta, nas diversas instituições bancárias, e talvez o último recurso para os portugueses endividados, ou vítimas de situações de desemprego.

De acordo com dados do Banco de Portugal, divulgados hoje pelo Diário Económico, há mais de 10 milhões de cartões de crédito. No ano passado, os bancos emitiram mais 811 mil, a uma média de 2222 cartões de crédito por dia.

Alguns bancos continuam com campanhas de oferta de cartões de crédito ativas, em tempos de crise, para portugueses que estarão a utilizá-los para responder ao pagamento de bens e serviços essenciais, desde eletricidade, água. Os compromissos relativos à prestação dos créditos à habitação podem também estar a ser assegurados com recurso a cartões de crédito.

No entanto, esta ‘solução’ para a crise representa um péssimo negócio para os clientes dos bancos, já que estas instituições praticam taxas de juro elevadíssimas: em média, 28 por cento, se a dívida não for paga dentro dos prazos contratados.

Ora, perante dificuldades financeiras, em tempos de crise, os casos de incumprimento repetem-se, sendo que os clientes dos bancos acabam por ser ‘presa’ fácil. Já em situação de extrema dificuldade, recorrem aos cartões de crédito, sendo que o risco de incapacidade de cumprir as prestações acordadas é elevado.

Em 2012, a Associação de Defesa do Consumidor (DECO) já recebeu mais de 15 mil pedidos de socorro de famílias endividadas e sem qualquer tipo de solução à vista. A esmagadora maioria desses casos apresenta um denominador comum: um cartão de crédito em situação de incumprimento, já com taxas de juro a bater nos 30 por cento.

Num país com cerca de 10 milhões de habitantes, é curioso assinalar-se que esse número corresponde à quantidade de cartões de créditos emitidos. E dado que nem todos os portugueses recorrem a esta ferramenta de crédito, não é difícil compreender que há casos em que um só cliente bancário tem diversos cartões.

Em destaque

Subir