Ciência

Covid-19 pode provocar psicose, alucinações e delírios mesmo em casos leves

Um estudo realizado por neurologistas britânicos detetou que a covid-19 pode estar associada ao surgimento de danos cerebrais mesmo em pacientes com sintomas leves da doença.

“Queremos que os médicos de todo o mundo estejam alerta para estas complicações do coronavírus. Temos visto que a covid-19 afeta cérebro como nunca vimos com outros vírus”, salientou Michael Zandi, um dos investigadores do Instituto de Neurologia do University College de Londres.

O estudo, cujo resumo foi hoje publicado na revista Brain, foram analisados mais de 40 pessoas que estiveram infetadas com covid-19.

Um dos casos que mais intrigou os cientistas foi o de uma mulher, de 55 anos e sem historial de doença psiquiátrica, que após a infeção manifestou comportamentos estranhos (como vestir e despir o casao repetidamente) e começou a ter alucinações, vendo macacos e leões em casa.

Num outro caso, uma mulher, de 47 anos, teve de ser operada de urgência para a remoção de parte do crânio, de forma a aliviar a pressão no cérebro inflamado, a qual lhe provocava dores de cabeça e dormência na mão direita.

Os investigadores foram também surpreendidos pelo aumento dos casos de encefalomielite aguda disseminada (EMDA), que pasou da média de um caso por mês, antes da pandemia, para dois a três por semana.

Esta inflamação no sistema nervoso central chegou a provocar a morte de uma mulher, de 59 anos.

O estudo comprovou que 12 doentes tiveram inflamação do sistema nervoso central, dez tiveram psicose ou delírios, oito sofreram acidentes vasculares cerebrais e pelo menos oito tiveram problemas no sistema nervoso periférico.

“O que vimos nos doentes com EMDA, e noutros pacientes, foi que é possível ter problemas neurológicos graves, mas ser diagnosticado com uma forma trivial de doença pulmonar”, acrescentou Michael Zandi.

Antes destas sequelas neurológicas tinham sido já identificados, em pacientes infetados com covid-19, problemas de saúde a longo prazo como dormências, fraqueza, demência e problemas de memória.

0Shares

Em destaque

Subir