Desporto

Costinha quer vencer em Guimarães para manter vivo sonho da manutenção

O treinador do Nacional, Costinha, afirmou hoje acreditar no triunfo no terreno do Vitória de Guimarães, em jogo da 32.ª jornada, para poder continuar a sonhar com a manutenção na I Liga.

Na antevisão da partida, Costinha afirmou que “primeiro há que pensar neste jogo, contra uma equipa forte”, que acalenta ainda “o objetivo de chegar ao quinto lugar”.

“Temos noção de que a situação é muito complicada e, se queremos efetivamente continuar num caminho que nos permita ficar na I Liga, temos de ter uma abordagem boa em Guimarães”, disse o técnico do Nacional, penúltimo classificado, com 27 pontos.

Para poder alcançar um bom resultado que mantenha a esperança de a equipa madeirense continuar no principal escalão, Costinha considera que é fundamental “ter uma boa mentalidade”.

Até final do campeonato, faltando apenas três jornadas, o treinador defender que “há que manter uma postura digna de um clube que até agora, em termos de cumprimentos com os seus profissionais, não tem uma única falha”.

Quando o Nacional entrar em campo, já terá conhecimento dos resultados do Tondela e do Chaves, equipas que também lutam pela permanência, mas o treinador desvalorizou esse fator, sublinhando que “é importante que a equipa se foque naquilo que tem de fazer” sabendo que tem quatro pontos de desvantagem para aqueles adversários.

Com nove pontos em disputada, Costinha defende que “ainda é possível” e quer “brio e profissionalismo até ao último momento”.

O técnico analisa o Vitória de Guimarães como uma formação que “pratica bom futebol, tem um bom treinador e bons executantes”, não apontando especificamente pontos fortes ao clube vimaranense. “É uma equipa com boa posse de bola, com qualidade na transição ofensiva e perigosa nas bolas paradas”, frisou.

O jogo entre o Vitória, sexto classificado, com 45 pontos, e o Nacional, disputa-se a partir das 20:00 de domingo no Estádio D. Afonso Henriques, em Guimarães, com arbitragem de Jorge Sousa da associação do Porto.

Mais partilhadas da semana

Subir