Nas Notícias

Costa desafia PSD e CDS-PP a votar contra diploma dos professores

O secretário-geral do PS, António Costa, criticou hoje a posição do PSD e do CDS-PP em relação ao diploma dos professores, desafiando os dois partidos a votarem contra a proposta em plenário.

“Se o PSD e o CDS votaram sem saber o que estavam a votar têm uma solução muito simples: quando a votação chegar ao plenário votem contra e emendem o erro que cometeram votando o que não sabiam que estavam a votar”, desafiou.

O parlamento aprovou na quinta-feira, na especialidade, uma alteração ao decreto do Governo, com os votos contra do PS e o apoio de todas as outras forças políticas, estipulando que o tempo de serviço a recuperar pelos professores são os nove anos, quatro meses e dois dias reivindicados pelos sindicatos docentes.

António Costa falava no decorrer de um jantar com militantes e simpatizantes socialistas, no âmbito de uma ação de pré-campanha para as eleições europeias, na Escola Secundária de Campo Maior (Portalegre), onde também estiveram presentes várias figuras do PS, entre as quais o cabeça de lista socialista às europeias, Pedro Marques.

Para António Costa, se PSD e CDS-PP, entretanto, se “arrependeram” do que votaram, “têm bom remédio”, alterando a sua posição no sentido de não viabilizar a proposta que “põe em causa” as finanças públicas e a credibilidade internacional do país.

“Agora não queiram enganar nem os portugueses, nem os professores, porque virem agora falar de travões e condicionantes é confessarem aquilo que verdadeiramente era o seu projeto, uma mão cheia de nada para os professores e uma enorme conta calada para todos os portugueses terem de pagar”, disse.

Mais partilhadas da semana

Subir