Nas Notícias

Costa defende que tem apostado na internacionalização das empresas nacionais

O primeiro-ministro desafiou hoje os investidores canadianos a “descobrirem mais” sobre Portugal, sobretudo no plano económico, num discurso em que definiu como objetivo cimeiro o apoio do seu Governo aos processos de internacionalização das empresas nacionais.

António Costa falava no final de uma visita à empresa portuguesa Frulact, com sede na Maia, distrito do Porto, e que há um ano abriu uma fábrica de iogurtes em Kingston, no Estado do Ontário.

Após um discurso do ministro canadiano da Economia em que falou sobre o objetivo de tornar o seu país “o melhor do mundo para fazer negócios”, o líder do executivo português fez depois uma intervenção em português, francês e inglês em que defendeu a tese de que o seu Governo apoia a internacionalização das empresas nacionais.

“O Canadá já conhece a nossa comunidade residente no país, mas agora conhece também a excelência das empresas portuguesas, como a Frulact. Quero com isto dizer que Portugal é um bom país para ser descoberto”, sustentou.

Antes, o presidente executivo da Frulact, João Miranda, tinha contado a história de 30 anos de vida da sua empresa até ao momento em que decidiu investir no Canadá, tendo agora planos de expansão neste país para abastecer o mercado da América do Norte, incluindo os Estados Unidos.

António Costa pegou na história desta empresa para afirmar que a Frulact “é um exemplo de empreendedorismo e de como Portugal para estar presente em mercados muito exigentes e competitivos”.

“O novo acordo de livre comércio entre a União Europeia e o Canadá facilitará certamente a promoção do intercâmbio entre os dois lados do Atlântico. O Governo português tem apostado fortemente no processo de modernização e internacionalização e modernização da nossa economia”, vincou o primeiro-ministro.

Com o ministro da Economia, Manuel Caldeira Cabral, e o presidente do Governo Regional dos Açores, Vasco Cordeiro, na primeira fila da plateia, ao lado do presidente da Câmara de Kingston, António Costa disse que a comunidade portuguesa “é merecedora de uma grata admiração por parte das autoridades canadianas”.

“Espero que continuem a desempenhar um papel ativo na vida política, económica e social do Canadá. Nesta visita fiz questão de integrar na comitiva o presidente do Governo Regional dos Açores, região da qual são originários 70 por cento dos portugueses no Canadá”, acrescentou o primeiro-ministro.

Mais partilhadas da semana

Subir