Motores

Corvette C8R já mostra competitividade

Reina a confiança na Corvette Racing antes de se iniciar a nova temporada no Campeonato IMSA Sportscar, já que o novo C8R se mostra bastante competitivo.

A conclusão foi tirada depois de três dias de testes de preparação para a grande ‘prova de fogo’ que vão ser as 24 Horas de Daytona, cujo ‘prefácio’ vai ser o ‘Roar Before the 24’ – o ensaio coletivo que terá lugar na mítica pista da Florida nos primeiros dias de 2020.

Jordan Taylor, que foi substituir Jan Magnussen na equipa dividindo o Corvette # 3 com Antonio Garcia e Nicky Catsburg, fala de um carro muito bom, apesar da juventude do projeto. “O C8 R é ainda muito novo, por isso a fiabilidade é sempre a primeira questão que se coloca. O pessoal na Corvette Racing fez um trabalho inacreditável ao desenhá-lo e desenvolvê-lo”, diz o piloto norte-americano.

Jordan destaca o andamento e o conforto do novo Corvette: “O ritmo acabará por vi, mas parece já um carro muito sólido e competitivo. Por muitas voltas que possamos fazer no ‘Roar’ e façamos o programa, todos os pilotos vão partir do mesmo ponto em termos de acerto, e depois haverão pequenas coisas como as paragens nas boxes e as mudanças de pilotos, que serão diferentes do que tivemos no passado”.

O facto do C8 R ser um carro de motor central, contrariamente a todos os seus antecessores, também muda muita coisa coisa. “O carro é um pouco mais complicado de se sair dele. Há muito músculo no processo, onde se fixam os cintos, onde está a garrafa de líquido, onde entra o ar. Esses pequenos detalhes que ainda não refinamos e que tinham sido feitos no C7R”, salienta Jordan Taylor.

4Shares

Em destaque

Subir