Mundo

Corpo de Bin Laden não foi depositado no mar, mas transportado para os EUA, garante Wikileaks

bin_laden2Troca de emails divulgada pela Wikileaks revela que o corpo de Osama bin Laden terá sido transportado para os EUA, para cremação, depois de uma autópsia, o que contraria a versão oficial da Casa Branca, que garante que os restos mortais do líder da al-Qaeda acabaram depositados no mar, seguindo a tradição islâmica. Os emails, intercetados pelo grupo de hackers Anonymous, desmentem Obama.

Emails intercetados pelo grupo Anonymous e divulgados pela Wikileaks garantem que Bin Laden não foi sepultado no mar e foi transportando para os EUA, para autópsia e cremação em local secreto. No entanto, a veracidade desses emails não foi confirmada e é posta em causa.

Bin Laden foi baleado e morto, durante uma invasão no seu complexo secreto, localizado no Paquistão. Estes factos não são postos em causa. Mas a versão oficial dos EUA, pela voz de Barack Obama, sobre o destino dado ao corpo do líder da al-Qaeda, acaba de ser desmentida: o corpo do cérebro da al-Qaeda terá sido transportado para solo norte-americano, onde alegadamente foi feita uma autópsia.

Recorde-se que o Presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, tinha garantido que o corpo do homem mais procurado do mundo tinha sido depositado no mar, de acordo com a tradição islâmica, depois do ataque à sua residência no Paquistão, a 1 de maio de 2011, num tiroteio com forças especiais americanas.

De acordo com os emails, o chefe da al-Qaeda foi morto a tiro no Paquistão, transportado para os EUA e posteriormente cremado. Os e-mails teriam sido obtidos pelo grupo de hackers Anonymous. Na semana passada, a Anonymous anunciou que tinha conseguido aceder a 2,7 milhões de emails confidenciais.

A versão oficial da Casa Branca, sobre o destino dado ao corpo de Bin Laden, sempre foi posta em causa.

Em destaque

Subir