Motores

Coronavírus faz cancelar 1000 Milhas de Sebring

A epidemia de coronavírus continua a afetar o calendário do automobilismo internacional, e a ‘vítima’ mais recente é aquela que seria a próxima prova do Campeonato do Mundo de Resistência (WEC); as 1000 Milhas de Sebring.

Este evento que deveria disputar-se na famosa pista da Florida no último fim de semana deste mês de março, acabou por ser cancelado, depois do anúncio do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, em banir voos a partir da Europa (com exceção do Reino Unido), onde estão baseadas a maioria das equipas do WEC.

A proibição é válida por um mês, o que afasta a possibilidade não apenas das equipas europeias – nomeadamente a Toyota que está sediada em Colónia (Alemanha) e a Rebellion, na Suíça – participarem na prova como nos testes de preparação que deveriam realizar-se a 14 e 15 de março. Face a isso o ACO – que organiza o campeonato do Mundo – não hesitou e cancelou o evento.

“Tendo em conta o grande número de pilotos, membros de equipa e comissários que estão sempre na Europa e deviam viajar para os Estados Unidos nos próximos dias, não seria possível nem apropriado organizar a corrida na sua ausência”, indica o promotor do campeonato.

Uma decisão que foi transmitida a John Doohan, o dirigente da IMSA – organizador das 12 Horas de Sebring na noite de ontem.

Com a anulação das 1000 Milhas a próxima prova do Campeonato do Mundo de Resistência serão as 6 Horas de Spa-Francorchamps (Bélgica), a 25 de abril, salvo indicações em contrário.

0Shares

Em destaque

Subir