Motores

“Confiança” permitiu a Esapekka Lappi “evoluir ao longo” do Rali da Suécia

Esapekka Lappi não venceu o Rali da Suécia, mas o segundo lugar alcançado é testemunho da perseverança do finlandês naquela que foi apenas a sua segunda prova aos comandos do Citroën C3 WRC.

Quinto na etapa inaugural, depois de um pião que deu novas formas ao carro francês, Lappi e o seu navegador Janne Ferm, ‘arregaçaram’ as mãos na tirada de sábado e conseguiram ganhar três posições, para na derradeira jornada solidificarem a segunda posição, deixando para trás Thierry Neuville e Andreas Mikkelsen.

Este desempenho num rali que teve menos neve do que é habitual, mostrou que o finlandês soube ‘ler’ muito bem as condições do terreno, sendo que ainda esteve bem o suficiente na derradeira ‘Power Stage’ para ainda ir somar mais um ponto para o campeonato de pilotos, onde ocupa a quinta posição.

No final Esapekka era um piloto satisfeito: “Depois dos testes, sabia que tínhamos trabalhado arduamente, e isso ficou confirmado neste rali, do qual eu gosto especialmente. No entanto, as condições neste fim de semana foram um pouco diferentes, por isso trabalhámos gradualmente nos ‘set-ups’ do nosso C3 WRC, o que nos incutiu mais confiança e permitiu ir aumentando o ritmo ao longo das Especiais”.

“Estou muito contente com este resultado. É um bom arranque de temporada e augura um futuro promissor”, acrescenta o finlandês, que foi ainda bastante elogiado pelo diretor da equipa Citroën.

Pierre Budar diz que sabia como Lappi era “capaz de obter este tipo de resultados”, mas que o que o “impressionou mais foi a sua calma e serenidade. A sua energia e atitude em crescendo, mesmo após o pião do primeiro dia. Aos pouco foi aumentando o seu andamento sem cometer mais nenhum erro”.

Mais partilhadas da semana

Subir