Nas Notícias

Condenado por violência contra a mãe e a avó, ator Diogo Carmona não recorre

Ator foi condenado a uma pena suspensa de quatro anos de prisão, por crime de violência doméstica, com a mãe e a avó como vítimas. Anunciou hoje que não vai recorrer e explicou o motivo.

O ator Diogo Carmona revelou, nesta segunda-feira, que não vai recorrer da sentença no caso de violência doméstica – foi condenado a uma pena suspensa de quatro anos.

Em declarações à CMTV, Diogo, de 23 anos, justificou essa decisão.

“A minha maneira de expressar o descontentamento em relação à decisão. Não vou recorrer. E não tenho nada a esconder. Eu não tenho necessidade de recorrer, não quero dar continuidade a esta luta”, explicou.

“Eu não queria nada disto. Eu não queria um conflito público. Reagi impulsivamente. Violência doméstica é um termo muito forte. Ser um agressor é um termo muito forte”.

Convidado a ‘confessar’ esses atos, nesta entrevista de hoje, Diogo Carmona resucou responder, mas disse que agiu em “legítima defesa”.

“O que aconteceu foi um grande erro. Agora tenho esta pena pesada. Eu achava que não iria acontecer nada, que iria ser absolvido”, explicou.

Diogo Carmona, recorde-se, foi condenado pela prática de seis crimes (ofensa à integridade física qualificada e um de ameaça agravada contra a mãe e um crime de violência doméstica contra a avó).

O ator, que se estreou aos 5 anos, conta que se apercebeu que o dinheiro que recebia “desapareceu”. E mais tarde surgiram conflitos familiares, que Diogo não quis aprofundar.

Apesar de tentar proteger a sua privacidade e de querer evitar expor a sua vida, Diogo Carmona irá lançar um livro.

“Tive problemas e estou a pôr todas estas histórias, coisas que nunca contei em relação aos internamentos psiquiátricos, um assunto que me assombrou. É doloroso, mas é bom expor isto. Todo este enredo faz sentido, no final, às vezes com injustiças”, concluiu.

0Shares

Em destaque

Subir