Desporto

“Com comentadores racistas, não me espanta que aconteçam estas situações”, diz Eduardo Barroso

Eduardo Barroso, antigo presidente da mesa da assembleia-geral do Sporting, comentou o incidente racista, que envolveu Marega e alguns adeptos do Vitória de Guimarães, na partida do passado domingo.

Em declarações aos jornalistas, nesta terça-feira, no tribunal de Monsanto, onde prestou depoimento como testemunha de Bruno de Carvalho no julgamento do processo do ataque à Academia de Alcochete, o médico considerou que o incidente é “inqualificável”, mas teme que “qualquer dia” este tipo de episódios se torne “numa banalidade”.

“Com comentadores xenófobos e racistas, não me espanta que aconteçam estas situações”, afirmou Eduardo Barroso.

Sem referir nomes, o antigo dirigente leonina estaria a referir-se a André Ventura, que faz parte do painel da CMTV. “São comentadores que deviam estar fora de painéis televisivos”, apontou.

Eduardo Barroso entende que Marega “foi vítima de pessoas que todos os dias são solicitadas a ter atitudes xenófobas e racistas”.

“Sinto muita vergonha. Falo nisto porque tenho autocrítica e porventura terei contribuído para esta vergonha. Também fui comentador, embora não para benefício pessoal”, referiu.

Recorde-se que Marega, jogador do FC Porto, abandonou o relvado do Estádio D. Afonso Henriques, no passado domingo, pouco depois de ter apontado o segundo golo portista.

 

0Shares

Mais partilhadas da semana

Subir