País

E se o colesterol bom causasse problemas cardíacos?

O colesterol colesterol bom pode aumentar riscos de ataque de coração, concluem pesquisadores.Há uma nova investigação que associa o colesterol ‘bom’ (o HDL) a maiores probabilidades de problemas cardíacos. De acordo com a pesquisa, da autoria da Universidade de Cambridge e com honras de publicação na Science, nem sempre elevados níveis do colesterol amigo representam proteção da saúde.

A temática do colesterol até nem é unânime. Há médicos que consideram um erro tomar-se medicação para combater o colesterol, precisamente porque está a reduzir-se o HDL, que é bom para a saúde.

Agora, um estudo britânico vem acentuar as dúvidas sobre a questão, até porque vem confirmar outra pesquisa anterior, que aponta no mesmo sentido. Mas já lá iremos.

Segundo os investigadores de Cambridge, as pessoas que têm maiores níveis de bom colesterol (o tal que retira moléculas de gordura do sangue) podem estar sujeitas a riscos mais elevado de doenças cardíacas.

O estudo, publicado na regista Science, sustenta que nem sempre os níveis do HDL (lipoproteína de alta densidade) são benéficos, em virtude de casos raros de mutações que provocam, precisamente, o aumento desse bom colesterol

A mutação no gene SCARB1 afesta uma em cada 1700 pessoas. E apesar de elevar os níveis de bom colesterol, acarreta mais probabilidades de sofrer de problemas cardíacos: risco 80 por cento superior. E atenção: estas pessoas ficam com os mesmos riscos de, por exemplo, um fumador.

Em teoria, o bom colesterol protege o corpo de cardiovasculares, diminuindo riscos de AVC, aterosclerose ou enfarte. Só que a investigação britânica dá conta daquela mutação genética, que leva a que a gordura do sangue não seja retirada do sangue.

“Isto é importante, porque sempre pensámos que o bom colesterol estaria associado a um menor risco de doença cardíaca”, assinala Adam Butterworth, coautor do estudo, em declarações à BBC.

O investigador destaca que “este é um dos primeiros que mostram que algumas pessoas que têm altos níveis de colesterol bom têm maior risco de doença cardíaca”. E confirma-se a informação de Adam Butterworth.

É um dos primeiros, mas não é o primeiro. Em 2014, médicos e investigadores norte-americanos defenderam que o HDL poderia, afinal provocar o entupimento das artérias.

O estudo realizado por clínicos de Cleveland, no Ohio, veio contrariar uma teoria defendida pelos médicos e pela ciência, que fez um paralelo entre uma ‘luta’, no nosso corpo, entre o bom e o mau colesterol.

Não obstante ter efeitos benéficos, o bom colesterol acarreta riscos para a saúde potencialmente graves, com ataques cardíacos e acidentes vasculares cerebrais como efeitos negativos mais extremos, segundo defenderam os investigadores.

“Nas paredes das artérias, o HDL age de modo muito diferente do modo como age na circulação. Nesse sentido, este colesterol bom pode tornar-se disfuncional e contribuir para o desenvolvimento de doenças do coração”, lembraram.

Apesar das conclusões deste estudo, a nossa alimentação deve privilegiar os alimentos que são ricos na lipoproteína de alta densidade. Mas esta potencial disfunção do colesterol amigo do coração tem de ser analisada com mais atenção, conclui o estudo.

O mau colesterol – lipoproteína de baixa densidade (LDL) – é mau, no sentido em que deposita se aloja nas artérias e provoca a formação de placas suscetíveis de causar entupimentos.

23Shares

Mais partilhadas da semana

Subir