Mundo

Clima: O Acordo de Paris pode sair minimalista na versão final

aquecimento globalSurgiu um novo esboço para o Acordo de Paris, na conferência da ONU sobre o clima (COP21). Laurent Fabius, o ministro dos Negócios Estrangeiros francês que preside aos trabalhos, adiantou que têm sido feitos “progressos”, mas os críticos antecipam já um compromisso “minimalista”.

Os países presentes na COP21 não se entendem sobre a grande maioria dos temas a tratar e o mais provável é que, tal como aconteceu em Copenhaga, os longos encontros de Paris resultem numa mão cheia de nada.

Laurent Fabius, que preside à cimeira, apresentou um novo esboço para o acordo final, embora admitindo que ainda se está muito longe de um consenso: “Fizemos progressos, mas ainda há muito trabalho a fazer”.

Segundo a imprensa francesa, o risco de um compromisso “minimalista” é cada vez maior. O mais recente esboço de texto para o acordo, ontem entregue pelos delegados dos 196 países ao presidente da COP21, passava ao lado de um quarto dos tópicos em debate.

O problema é que os assuntos não abordados são exatamente os mais polémicos, como os financiamentos aos países em desenvolvimento para adaptação às alterações climáticas (a partir de 2020) e a questão da monitorização e controlo das emissões de cada país.

À entrada para o dia decisivo, sobram 29 das 56 páginas do documento inicial. Os delegados conseguiram chegar a acordo quanto a três quartos dos assuntos, mas “não chega”, como insistiu Laurent Fabius: a meta é um documento com apenas oito páginas e nenhuma questão em aberto (sem um acordo global).

Daí que, frisam os críticos e a imprensa, tudo aponte para que o acordo final seja “minimalista”, sobretudo no que concerne aos problemas mais polémicos.

É o caso do limite máximo da subida da temperatura até final do século (em comparação com a fase pré-industrial): à entrada para a COP21, a ambição era definir um limite de dois graus Celsius, mas durante as reuniões (até por causa de um novo estudo) passaram a discutir-se dois valores, os dois graus e os 1,5 graus.

Em destaque

Subir