Insólito

Cientistas descobrem lulas bissexuais e com atividade sexual intensa

lulaEstudo contraria tese de que o ser humano é o mais liberal, no que diz respeito à sexualidade. Uma espécie de lulas acasala com machos e fêmeas, de forma indiferenciada, e com uma atividade intensa. O motivo desta bissexualidade? No escuro, todos os gatos são pardos…

A pesquisa sobre a sexualidade de uma espécie de lulas, levada a cabo por cientistas norte-americanos, conduziu a uma descoberta curiosa, que se prende com os hábitos de acasalamento.

Esta espécie, a octopoteuthis deletron, foi estudada ao longo de duas décadas, período durante o qual foram recolhidas imagens subaquáticas, bem nas profundezas dos oceanos, onde este tipo de lulas vive.

Segundo explica Hendrik Hoving, do Instituto Aquático de Monterey (EUA), a bissexualidade desta espécie foi provada depois de encontrados espermatozoides em machos e fêmeas, de forma indiferenciada.

“Uma vez que a localização dos espermatozoides é semelhante nos dois sexos, significa que os machos acasalam com os dois sexos”, explicou Hendrik Hoving.

A elevada quantidade de espermatozoides detetada indicia que estas lulas pretendem multiplicar-se no meio onde sobrevivem. Nesse sentido, têm uma atividade sexual muito intensa.

O estudo foi publicado na revista Biology Letters e só foi possível graças a aparelhos controlados de forma remota, que foram colocados no fundo das águas costeiras da Califórnia, entre 400 e 800 metros de profundidade.

0Shares

Mais partilhadas da semana

Subir