África

Chuvas na província angolana do Bié causaram cinco mortos e desalojaram 228 famílias

As fortes chuvas que cairam em janeiro e que prosseguem em fevereiro, na província angolana do Bié, causaram, até hoje, cinco mortos, 228 famílias desalojadas e 322 casas parcialmente destruídas, indicou hoje fonte local.

Segundo o delegado do Ministério do Interior na província do Bié, comissário António Vicente “Gimbe”, citado pela Angop após a IV Reunião Técnica do Governo Provincial com os administradores municipais, realizado no Cunhinga, 30 quilómetros a norte da cidade do Cuíto, as chuvas foram acompanhadas por fortes ventos e trovoadas em vários municípios locais.

Segundo o comissário, os Serviços de Protecção Civil e Bombeiros continuam a apoiar as famílias, sobretudo com bens de primeira necessidade e chapas de zinco, com o intuito de erguer moradias em locais de segurança.

António Vicente “Gimbe” esclareceu que o Governo da província do Bié trabalha igualmente para aquisição de para-raios para minimizar as mortes provocadas pelas chuvas e trovoadas.

De outubro a dezembro de 2018, a chuva causou 33 mortos, desalojou 1.116 pessoas (mais 85 em relação a igual período do ano anterior).

Ficaram igualmente destruídas 186 residências, 70 escolas e quatro igrejas, com prejuízos avaliados em mais de 11 milhões de kwanzas (cerca de 31 mil euros).

Mais partilhadas da semana

Subir